Bichos de estimação e a crueldade do abandono
Abandonar animal é crime e por si só um ato de maus tratos, diz Kitty Lima
Blogs e Colunas | Coluna de Estimação 14/05/2018 18:23 - Atualizado em 14/05/2018 21:31

Eles são irresistíveis e têm uma capacidade de conquista peculiar. Os bichos de estimação conseguem alegrar o dia de quem mais precisa e cumprem um papel importante dentro da família. Mas, nem todos os pets acabam encontrando um lar ou, simplesmente, são despejados na rua por quem mais deveria cuidá-los.

Para o primeiro post da coluna mais fofa do F5 News, conversamos com a defensora dos animais e vereadora de Aracaju, Kitty Lima, sobre a triste realidade do abandono desses bichinhos, que geralmente estão propícios a serem alvos de maus tratos nas ruas.

O abandono é um ato de crueldade com o animal e já está contemplado na lei de crimes ambientais (A Lei 9605/98). “Ou seja, abandonar animal é crime e por si só um ato de maus-tratos”, diz ela, que também gerencia uma ONG com mais dezenas de animais, entre adultos e filhotes em situação grave e depois colocados para adoção.

Na visão da defensora, talvez o abandono seja o maior ato de crueldade, cometido por pessoas que inicialmente abrigavam o animal que criou uma relação de confiança. Esse problema pode estar atrelado à decisão precipitada de ter um animal de estimação.

“É como se fosse a família abandonar um ente e expô-lo a qualquer tipo de situação. Um animal não é um brinquedo, é ser vivo que sente dor, frio, depressão e necessita de cuidado, carinho e acolhimento. Só se adota uma animal com a certeza de que aquela relação durará até o fim da vida”, diz Kitty Lima.

A ausência ou a lentidão na efetivação de políticas públicas é um dos entraves para que o animal seja, de fato, acolhido pelo poder público. “O principal problema é que a execução das políticas depende muito da vontade do Poder Executivo. Ainda que uma lei institua, ela só ganha efetividade se o Executivo agir no cumprimento. O que mais vemos é se eximir ao máximo das responsabilidades”, lamenta a vereadora, autora do Projeto de Lei que criou o código de proteção animal em Aracaju.

Na capital sergipana, algumas entidades atuam no acolhimento desses bichinhos, como é o caso da Ong Anjos, a Associação Defensora dos Animais São Francisco de Assis (ADASFA), o Centro de Apoio Defesa Animal Amelia (CADAA) e na defesa da legislação animal como a Elan Animais, mas elas enfrentam dificuldades.

Com tantos abandonos, o essencial é que as pessoas ajudem a manter os abrigos em um momento tão difícil e cheio de bichinhos carecendo de atenção e bons cuidados.

Qualquer pessoa que for testemunha de um abandono e maus tratos a animais domésticos ou exóticos pode ir à delegacia mais próxima ou denunciar à Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) pelo telefone (79) 3255-4178.

Como Ajudar

Conta da Adasfa: CAIXA, agência 0654, operação 013, poupança nº 135-8. CNPJ 07.173.074/0001-79. BANESE, agência 014 – tipo 03, corrente nº 128.918-3

Conta da Anjos de um Resgate: BANCO DO BRASIL, agência 1224-6, conta nº 46372-8. CNPJ 20846899/0001-7

Conta da CADAA, por Djane Ferreira dos Reis: BANESE, agência 034, corrente nº 03103335-5. BANCO DO BRASIL, agência 1402-8, corrente nº 129744-9. CAIXA ECONÔMICA, agência 2186, poupança nº 013.00018311-3.

Conta ELAN – Educação e Legislação Animal: BANESE, agência 014, poupança nº 03/129.603-1. CAIXA: agência 0059, operação 013, poupança nº 00080014-0.

Notícias em Sergipe
Mais Notícias de Coluna de Estimação
18/05/2018 12:27

Pascão: Evento Pet Beneficente acontece neste sábado

17/05/2018 10:25 Doe ração e ganhe uma muda de planta
Blogs e Colunas
Coluna de Estimação
Fernanda Araújo é formada em Comunicação Social – Jornalismo pela UNIT, pós-graduada em MBA Marketing, Assessoria e Comunicação Integrada pela FANESE. Já trabalhou como assessora de comunicação em sindicato de classe, e atualmente, é repórter no Portal F5 News. Premiada em primeiro lugar no Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica da Fapitec, na categoria web jornalismo, em 2018.
CotidianoMães do Grupo Multserv participam de treino funcional
Moda EstiloYC: tendência para o outono-inverno 2018