Hemose ressalta importância da doação de sangue
Ato que parece simples é capaz de salvar muitas vidas
Cotidiano| Por Saullo Hipolito* 14/06/2018 11:20 - Atualizado em 15/06/2018 09:29

O doador de sangue é aquele que faz um gesto de solidariedade, mas, sobretudo, um gesto de amor com alguém que ele não conhece, de modo altruísta, anonimo e não remunerado. Segundo representantes do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), muitas pessoas doam sangue estimuladas por algum pedido, mas acabam  fidelizando a prática, o que é importante.

Desde o início do ano, já foram contabilizadas 11.101 doações, ultrapassando o número no mesmo período do ano anterior (11.085).

De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, a expectativa é que chegue a 11.190 doações até o final desta quinta-feira (14), Dia Mundial do Doador de Sangue.

Segundo a assessoria do centro, o aumento tem sido considerável, mas é importante que os doadores retornem e façam novas doações.

Podem doar pessoas com idade entre 16 e 69 anos, bom estado de saúde e peso superior a 50kg. O doador deve levar um documento de identificação com foto. Homens podem fazer doações no intervalo de dois meses e as mulheres a cada quatro meses.

É importante que essa doação seja regular, como é o caso da paulista Vanilda dos Santos, 33, que doava em São Paulo e agora, residindo em Aracaju, buscou o Hemose para saber como doar. “Pretendo continuar sempre que possível, porque a gente pode salvar vidas e não custa nada. Eu sou doadora há dez anos, sempre achei muito importante o ato”, disse.

Os tipos sanguíneos O e A positivos são os mais necessitados pelo centro, pelo fluxo de saída, além deles, o sangue do tipo O negativo é imprescindível, pela sua universalidade e, especialmente, porque recém nascidos que precisam de uma transfusão  só podem receber este tipo de sangue.

A estudante de Geografia Maria Victoria Almeida (foto) é doadora há pouco tempo, mas entende a importância de doar, com isso incentiva amigos e familiares. “O objetivo é ajudar pessoas, já comuniquei à família que quero ser doadora de órgãos, porque sei que assim eu salvo vidas. Incentivo, inclusive, minha família a doar”, afirma a jovem.

Além do sangue, a doação de medula é importante e necessária para ajudar pessoas com leucemia. Esse é outro serviço prestado pelo Hemose e só é feito uma vez. O doador deve ter entre 18 e 55 anos. Após um cadastro e a retirada de 5ml de sangue, o doador fica no aguardo para, quando houver um receptor compatível, realizar a doação.

* Estagiário sob supervisão da jornalista Fernanda Araujo.

Mais Notícias de Cotidiano
21/03/2019 18:43 MPF: esquema envolvendo Temer e Moreira Franco movimentou R$ 1,8 bi
Procuradores afirmam que grupo criminoso atua há mais de 40 anos
21/03/2019 16:44 Caso Laysa: testemunhas começam a ser ouvidas em juízo
Audiência da ação penal apura o assassinato da transexual Laysa Fortuna
21/03/2019 15:26 Chuva e fortes ventos causam transtornos em bairros de Aracaju
Árvore caiu e telhado de estacionamento cedeu em condomínios da capital
21/03/2019 15:00 Aluna sergipana de 15 anos tira nota mil na redação do Enem 2018
Letícia é a aluna mais nova a tirar nota máxima na prova
21/03/2019 14:30 Projeto profissionaliza pessoas com Síndrome de Down em Aracaju
A Galera do Click, criada em São Paulo, chegou a Sergipe em janeiro deste ano