Pacientes oncológicos estão com tratamento prejudicado no Huse
Cotidiano 13/09/2017 08:20 - Atualizado em 13/09/2017 09:25

Por Will Rodriguez

Pacientes com o câncer enfrentam, mais uma vez, dificuldades com a regularidade do tratamento no Hospital de Urgências de Sergipe (Huse). A informação é do grupo Mulheres do Peito.

De acordo com uma das representantes do grupo, Sheila Galba, há pelo menos 15 dias as tomografias com contraste deixaram de ser ofertadas pela clínica particular conveniada ao Huse. “Segundo a clínica, não houve o pagamento e, por isso, o atendimento foi suspenso”, disse.

Já as mulheres com câncer de mama que precisam do medicamento Anastrozol, utilizado para impedir a produção do hormônio estrógeno, que favorece o câncer, estão sem conseguir o remédio pelo Estado também há cerca de duas semanas. “É como um tratamento hormonal feito após a quimio e radioterapia que precisa ser tomado diariamente”, informou Sheila. Uma caixa da substância com 30 comprimidos custa, em média, R$ 850.

Procurada pelo F5 News, a assessoria da comunicação da Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que a previsão é de que o remédio Anastrazol volte a ser disponibilizado na próxima sexta-feira (15).

Já com relação às tomografias, a pasta disse que o diretor operacional da Clínica não confirmou a suspensão do atendimento. F5 News não conseguiu contato com a Clínica até a publicação desta notícia.

Foto: reprodução Jornal da Cidade

Mais Notícias de Cotidiano
21/07/2018 16:15 Escola de Artes abre matrículas para quase 600 vagas no segundo semestre
Inscrições serão divididas em três datas entre o dia 23 e o dia 26, de acordo com o curso.
21/07/2018 10:26 Obras do Centro de Convenções de Sergipe são retomadas
Espaço de eventos na zona Sul de Aracaju foi demolido para reforma há três anos
21/07/2018 10:19 Saúde quer reverter a baixa cobertura vacinal em Sergipe
21/07/2018 09:02 Homem é preso após agredir a esposa na Grande Aracaju
21/07/2018 08:52 Mulher tem o carro roubado na zona Sul de Aracaju
Assaltantes abandonaram o veículo, mas subtraíram os pertences da vítima