Proibido em todo Brasil, remédio natural é vendido em Aracaju
Cotidiano 24/01/2012 15:57

Por Eliene Andrade

Um remédio supostamente fitoterápico, conhecido como Natural Life, está sendo vendido livremente em Aracaju para idosos que desejam aliviar dores crônicas. Na manhã desta terça-feira (24), o Ministério Público Estadual deu início a uma ação que visa combater o comércio ilegal do suposto medicamento que está sendo comercializado por meio de representantes comerciais.

A denúncia partiu do médico geriatra Antônio Cláudio Neves, que constatou o número crescente do uso da substância duvidosa por idosos. Segundo o médico, o produto, que já é proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), não tem registro, telefone para contato e sequer um responsável técnico.

“Constatamos que os sintomas relacionados ao uso de corticóide podem levar o paciente à morte. Por isso estamos aqui no MP para pedir apoio no combate ao uso indevido deste suposto medicamento”, disse o médico, ao ressaltar que dentre os malefícios causados pela substância estão o aumento da pressão arterial, do açúcar e do colesterol que obstrui as artérias.

O médico explica ainda que as promessas de alívio das dores crônicas são enganosas. Segundo ele, o uso do produto traz sintomas equivalentes aos existentes com uso de corticóide, podendo agravar o estado de saúde das pessoas que utilizam o Natural Life. “A venda desse produto é feita através de pessoas físicas, de porta em porta”, disse.

Pesquisa

"Tentamos adquirir o produto nas farmácias e drogarias da capital, mas não conseguimos encontrar-lo. Em um dos sites da empresa que revende o produto possui algumas especificações e até um telefone de um representante em Campo Grande. Não conseguimos encontrar um telefone que nos levasse até um revendedor aqui no estado. Mas o MPE quer descobrir onde o suposto medicamento é fabricado para que, juntamente com a Polícia Federal, haja a intervenção da mesma", diz o médico.

Proibição

Em 2009, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou a apreensão e inutilização de vários produtos sem registro.  Dentre eles, está o Harp 100 miligramas (indicado para dor na coluna). O órgão entendeu que em seu rótulo as expressões Ervas Life e Natural Life, é produzido por empresa ignorada. Foram proibidos todos os produtos fabricados pela empresa Nature Life do Brasil Indústria Ltda, situada em Feira de Santana, na Bahia.

Anvisa

Os representantes da Vigilância Sanitária do Município informaram durante a audiência que o problema será encaminhado ao setor responsável pelos agentes comunitários de saúde. O objetivo é a criação de uma campanha educativa acerca da venda do produto, que está sendo comercializado como medicamento para alívio das dores. Já o MPE requisitou à Delegacia competente que investigue o caso o quanto antes.

 

Mais Notícias de Cotidiano
19/12/2018 11:54 TJ mantém condenação de deputados a prisão por desvio de subvenções
Habeas corpus preventivo mantém réus em liberdade até trânsito em julgado
19/12/2018 11:00 Ambulantes da Rodovia dos Náufragos continuam trabalhando no local
Reunião em janeiro estabelecerá um acordo entre prefeitura e comerciantes
19/12/2018 10:59 Procon orienta sobre restrições na lista de material escolar
Material não utilizado no ano letivo deverá ser devolvido ao devido responsável
19/12/2018 09:56 Acusada de tentar matar o companheiro em Canindé é presa
A prisão foi efetuada nas proximidades da divisa de Sergipe e Alagoas
19/12/2018 08:09 Segunda fase da operação Metástase cumpre ordens judiciais em Aracaju
Contratos celebrados pelo Hospital Cirurgia são alvo do Ministério Público