Emsurb fiscaliza comércio de fogueiras em Aracaju
No País do Forró| Por Agência Aracaju 12/06/2018 13:25 - Atualizado em 12/06/2018 13:27

Umas das principais tradições das festas juninas do Nordeste é acender a fogueira, em especial no dia de São João. Em Aracaju não é diferente. Com o intuito de fiscalizar e disponibilizar locais adequados para a comercialização do produto, a Prefeitura de Aracaju, através da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), vem atuando nos principais pontos de venda na capital.

“Solicitamos o registro da origem da madeira que será comercializada, bem como os documentos pessoais do interessado para, em seguida, conceder o termo de liberação do espaço público, mediante pagamento da taxa de ocupação, que varia de acordo com o tamanho da área requisitada”, explicou o diretor de Espaços Públicos, Bira Rabelo.

Em Aracaju, esses locais se concentram na avenida Heráclito Rolemberg, no conjunto Augusto Franco, e na praça Ranulfo Prata (em frente ao Cemitério da Cruz Vermelha), no bairro Getúlio Vargas. Ainda segundo o diretor, a autorização em espaços adequados tem o objetivo de dar melhores condições de trabalho aos comerciantes e mais opções aos cidadãos, que procuram comprar a fogueira e os demais produtos dos festejos juninos. “Durante as semanas que antecedem o período junino, intensificamos a fiscalização para proibir a venda em locais inadequados, como calçadas e demais espaços públicos sem estrutura para esse tipo de comércio”, informou.

Comércio legal

Comercializando fogueiras há mais de dez anos no conjunto Augusto Franco, José Enaldo Santos, comentou sobre a importância de vender de forma autorizada e com produtos legais. “Todos os anos vou com antecedência até a Emsurb para solicitar a liberação do local onde vou vender minha mercadoria. Só trabalho com madeira permitida pelo Ibama, como o eucalipto e outras árvores frutíferas. Espero conseguir vender tudo até o São Pedro”, destacou.

 “A organização do local nos ajuda a garantir boas vendas, pois os clientes preferem lugares com maior facilidade de estacionamento e que tenha outros produtos juninos por perto, como a Ceasa”, explicou, José Antônio Santos, que comercializa fogueiras na praça Ranulfo Prata há mais de 30 anos.
 

Mais Notícias de No País do Forró
24/06/2018 15:59 Huse atende 18 vítimas de queimaduras na véspera do São João
24/06/2018 13:56 Quando o chamego passa dos limites: saiba como lidar com o assédio
Mulheres reforçam importância do combate à violência de gênero no período junino
24/06/2018 13:11 Confira a galeria com fotos do segundo dia de Forró Caju
24/06/2018 13:01 Joelma e Alceu Valença são atrações da terceira noite de Forró Caju
24/06/2018 00:42 Em Aracaju, Michel Teló mistura o sertanejo ao forró sergipano
Pela primeira vez no Forró Caju, o cantor valoriza a cultura nordestina