(79) 99659-0055
Cotidiano / Cultura
13/09/2017 17:34:00- Atualizado em 13/09/2017 17:46:43
Produtores culturais cobram liberação de verba para oficinas em SE

Por Will Rodriguez

Um grupo de produtores culturais está na bronca com a demora na liberação da verba destinada à realização de oficinas culturais voltadas à população em situação de extrema pobreza, cujo processo seletivo foi realizado pela Secretaria da Cultura de Sergipe (Secult) há dois anos.

A seleção do edital foi concluída em novembro de 2015 e, dos 98 projetos inscritos,  24 foram selecionados para atuar na Grande Aracaju e em municípios do interior do estado com o “objetivo fomentar as práticas e o ensino de atividades culturais por todas as Regiões de Sergipe”, como está descrito no documento divulgado pela Secult à época. O problema é que, de acordo com os produtores, nenhum dos projetos saiu do papel por falta de recursos.

“Foram sete projetos aprovados para a capital e 17 nas demais regiões. Desde novembro de 2015, os selecionados vêm passando por etapas como a abertura de conta bancária no Banese, captação de alunos, readequação do plano de trabalho a cada troca de secretário, mas até agora nenhuma oficina foi executada porque o dinheiro não saiu”, afirma o produtor cultural André Santana, que não participou desta seleção como preponente, mas atuaria em uma das oficinas aprovadas.

O Edital, o segundo realizado pela Secult, foi orçado em R$ 840 mil, oriundos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza da Secretaria da Assistência Social (Seidh). Cada projeto receberia até R$ 15mil para realizar atividades nas áreas de artes visuais, artes cênicas, música, literatura, audiovisual, artes integradas e cultura popular de artistas, com jovens de 14 a 30 anos, inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal.

De acordo com André Santana, há cerca de um ano, os produtores receberam a informação de que o recurso havia sido liberado, mas nada mudou até agora.

No mês de julho, o atual secretário da Cultura, João Augusto Gama, recebeu um ofício solicitando esclarecimentos, mas também não respondeu até o momento. Cansados de esperar, os produtores se organizam para pedir a intervenção do Ministério Público. “Onde esse dinheiro foi parar?”, questionam.

Ao F5 News, a assessoria de comunicação da Secult disse que já fez uma consulta à Procuradoria Geral do Estado (PGE) sobre a situação e obteve resposta, que será repassada aos produtores.

“Como o secretário João Augusto Gama está em viagem e retorna amanhã (14), amanhã mesmo ele reunirá sua equipe e informará um posicionamento da pasta aos contemplados”, informou. 

Notícias em Sergipe
Outras notícias sobre Cotidiano
ColunistasVer todos
Mais Entretenimento
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
Notícias em Sergipe
F5 News - © 2016.
criação de site