Refúgio | Amanda Neuman | F5 News - Sergipe Atualizado

Refúgio
Blogs e Colunas | Amanda Neuman 21/11/2021 23h58 - Atualizado em 22/11/2021 00h40

Escrever sempre foi meu refúgio, mas já faz um tempo que nem me refugiar eu quero. Bem, acho que agora, definitivamente, ou talvez não, esse tempo tenha acabado.

Alguns chamam a pausa dos artistas de bloqueio criativo. Seria essa pausa o momento em que a criatividade não age, não vive, nada faz. Acho um jeito bonito de dar nome às coisas, mas acho, também, que dar um nome bonito às coisas não torna as coisas melhores.

Escrever sempre foi meu refúgio, sim. Aprendi a expressar nas palavras escritas o que por vezes não consegui (ou não quis) explicar em palavras ditas. Minha professora de redação do ensino fundamental que o diga. Eu só tinha 12 anos quando decidi que queria ser jornalista, apenas pelo fato de amar escrever. Nunca mudei de ideia.

A questão é que quando o refúgio exige algo da gente, às vezes a gente prefere estar onde está. É melhor parar ali mesmo, no cantinho de sempre, do que buscar sossego em um outro lugar. Nosso refúgio não deveria causar desconforto, mas falar o que sinto é desconfortável, às vezes. Agora não está sendo, fique tranquilo.

Eu me ocupei demais, fiz coisas demais, cuidei de gente demais e, quando me dei conta, meu tempo com meus pensamentos estava contado e preenchido. A inquietude que me leva a escrever não tinha nem mais tempo pra acontecer. Escrevi dezenas de textos na minha mente, confesso. Se você canta no chuveiro ou faz planos antes de dormir, eu escrevo mentalmente. Esse é o meu jeito. Mas eu estava cansada demais pra transpor tudo aquilo pra o papel. Preferi chamar de bloqueio criativo e aceitar o nome bonito pra o que na verdade era apenas medo de me encontrar no meu refúgio.

Agora acho que me reencontrei. Não por mérito próprio, preciso ressaltar. Nesse tempo de bloqueio criativo (olha o nome bonito de novo), comecei a fazer terapia e aprendi a falar mais. Só então percebi que talvez tenha sido esse o motivo de falar menos aqui, nas palavras escritas. Aprender a falar libertou a minha mente e as minhas emoções de uma forma tão intensa que até me faltam palavras pra explicar. E olha que isso é muito raro! 

No fim das contas, estou aprendendo a lidar com meu refúgio, acho que ele encontrou um novo lugar. Um lugar a mais, não um lugar capaz de substituir outro. Parece mesmo que agora terei mais um canto pra me refugiar, embora escrever mentalmente continue fazendo parte dos meus dias (e noites). No mais, tenho aprendido a equilibrar as novas possibilidades. Às vezes falando, mas sempre escrevendo. Afinal, meu refúgio aqui continua sendo só meu e, em dias bons ou maus, refugiar-me em mim mesma será sempre minha única certeza.

Mais Notícias de Amanda Neuman
Forte e legal (ao mesmo tempo)
22/08/2021  15h08 Forte e legal (ao mesmo tempo)
Diga uma coisa boa
11/07/2021  12h30 Diga uma coisa boa
Tem certeza que é por você?
04/07/2021  17h45 Tem certeza que é por você?
09/05/2021  23h23

Mães que se reinventam

Ela não sabe andar?
21/02/2021  12h00 Ela não sabe andar?

Blogs e Colunas
Amanda Neuman
Amanda Neuman

Jornalista (UNIT) há 10 anos, mestra em Comunicação (UFS), doutoranda em Sociologia (UFS), pesquisadora na área de redes sociais e influenciadores digitais, e mentora de marketing para empreendedores e Influenciadores. Na internet, como mulher plus size que descobriu o amor próprio e auto estima além dos padrões, compartilha sua vida e vivências com outras mulheres e as encoraja a se amarem como são.

E-mail: amandaneuman.an@gmail.com

O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.