Tem certeza que é por você? | Amanda Neuman | F5 News - Sergipe Atualizado

Tem certeza que é por você?
Blogs e Colunas | Amanda Neuman 04/07/2021 17h45

“Tem certeza que é por você?”. Essa pergunta ecoou na minha mente nos últimos dias. Eu tenho sido excelente em dizer não desde que aprendi que isso pode ser libertador, mas dizer não à expectativa dos outros sobre nós é diferente. 
Semanas atrás vi uma influenciadora falar numa entrevista algo que me fez refletir: “sou a favor de fazer tudo o que for possível pra me sentir bem comigo mesma”, disse no auge dos seus 18 anos e depois de passar uma por uma cirurgia estética que foi seu ‘presente de aniversário’. 
 “Tudo o que for possível”. “Me sentir bem comigo mesma”. Essas duas expressões são tão opostas, mas caminham tão juntas que nosso inconsciente até tem conseguido acreditar que, ao se aglutinarem, fazem sentido. Nós não deveríamos ter que fazer tudo o que é possível para nos sentir bem em ser como somos e quem somos. Na verdade, tudo o que for possível parece coisa demais, parece exigir esforço demais.
Me peguei pensando se esse tal “me sentir bem comigo mesma” não é mais uma forma de fazer os outros se sentirem bem sobre mim. Pode ler de novo. Eu sei que o cérebro às vezes dá um nó pra entender certas coisas. Entender que a nossa necessidade de nos sentir bem está intimamente ligada à necessidade de estar bem sob os olhares alheios é uma dessas certas coisas.
A jornada em busca da autoaceitação me fez entender que a maior parte das coisas que me incomodavam em mim mesma eram as coisas que eu acreditava incomodarem os outros. Daí, quando me esquivo da necessidade de aprovação, percebo que o incômodo que era só meu não valia o esforço para ser resolvido.
Esse não é mais um texto sobre aceitação corporal. É um texto sobre tudo, sobre a vida. É sobre corpo, é sobre personalidade, é sobre linguagem, é sobre convicções. A gente não precisa fazer tudo o que for possível se o que somos já é suficiente por si só. 
Eu não vim aqui dizer que você não pode querer mudar. Definitivamente não. Até porque se engana quem pensa que mudar é retroceder. Mudanças são processos evolutivos, mudar é andar pra frente. Mudar é bom, mas mudar por causa de quê? Tem certeza que a mudança que você deseja é por sua causa? Repensar essa questão antes de decidir que quero mudar algo em quem sou me fez, na maior parte das vezes, permanecer e desistir de mudar. Mudar só é evolução quando a motivação é genuinamente pessoal e desprendida da necessidade de aceitação.
Eu sei que não fácil se desprender dessa necessidade. Ah! Como sei! Eu passei a maior parte da minha existência presa ao que eu julgava ser a necessidade dos outros a meu respeito, o que me desconectava das minhas próprias necessidades e dos meus próprios quereres. Hoje, quando penso em mudar algo em mim mesma, aplico à minha consciência os meus próprios conselhos e pergunto à mulher madura, dona de si e cheia de autoconhecimento que às vezes esqueço que sou: tem certeza que é por você?
É um exercício que vale a pena e que, como todos os outros processos pessoais evolutivos pelos quais passei, precisa ser constante, quase que diário. Mas funciona. Isso eu garanto. Querer mudar algo é normal. Viver por causa disso é que não é. E mais: basear nosso desejo de mudança na concepção dos outros é menos normal (e saudável) ainda.
Mude. Mude quando quiser. Mude todos os dias, até. Mas só mude se você quiser. Só deseje mudar se for realmente porque você quer. Não mude por causa dos outros. Não mude porque alguém disse que era melhor assim. Desculpa se é clichê, mas hoje eu precisava dizer isso. Por mim e por você. Quando pensar em mudar algo em si mesmo, pare e questione: tem certeza que é por você? Se for, mude. Se não for, permaneça assim. Permanecer é um ato de coragem quando todo mundo deseja que sejamos de outra forma. Então, permaneça. 

 

Mais Notícias de Amanda Neuman
Forte e legal (ao mesmo tempo)
22/08/2021  15h08 Forte e legal (ao mesmo tempo)
Diga uma coisa boa
11/07/2021  12h30 Diga uma coisa boa
09/05/2021  23h23

Mães que se reinventam

Ela não sabe andar?
21/02/2021  12h00 Ela não sabe andar?
A menina da praia
17/01/2021  21h00 A menina da praia

Blogs e Colunas
Amanda Neuman
Amanda Neuman

Jornalista (UNIT) há 10 anos, mestra em Comunicação (UFS), doutoranda em Sociologia (UFS), pesquisadora na área de redes sociais e influenciadores digitais, e mentora de marketing para empreendedores e Influenciadores. Na internet, como mulher plus size que descobriu o amor próprio e auto estima além dos padrões, compartilha sua vida e vivências com outras mulheres e as encoraja a se amarem como são.

E-mail: amandaneuman.an@gmail.com

O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.