Alergia em pets durante a primavera exige atenção dos tutores | Coluna de Estimação | F5 News - Sergipe Atualizado

Alergia em pets durante a primavera exige atenção dos tutores
Durante as estações do ano, alguns cuidados são necessários com os animais
Blogs e Colunas | Coluna de Estimação 22/09/2021 17h58

A primavera traz aquele clima mais fresco, alternando entre o céu chuvoso e o céu ensolarado e, entre essas variações, os passeios nos parques são mais divertidos, além de ser um período de “renovação” das flores e plantas.

Entretanto, apesar de ser um momento mais tranquilo e divertido, os tutores devem prestar atenção e redobrar os cuidados com seus animais de estimação.

Durante essa época do ano, os cães costumam ter um sentido mais explorador e curioso e, por conta desse instinto mais aventureiro, o pet acaba ficando muito exposto para algumas doenças que são bem comuns nessa temporada.

Sobre as alergias

É justamente na primavera que ocorre um aumento de pólen no ambiente, com a função de ajudar as plantas a florescer, ele pode gerar algumas alergias nos cães, principalmente nos atópicos, que não tem uma alergia com causa definida.

Quando esse pólen é inalado, o sistema imunológico do cão acaba desencadeando uma reação que se manifesta na pele do cachorro.

Existem alguns sinais de que o cão está com alergia, como os comportamentos que ele tem. Então, se ele está se coçando muito ou se mordendo demais, fique atento quando:

  • Notar vermelhidão, áreas mais quentes, descamação ou excesso de oleosidade na pele;

  • Uma queda maior nos pelos ou surgimento de manchas;

  • Na área dos ouvidos, verifique se não há vermelhidão ou um odor muito forte;

  • Verificar se o focinho, queixo e ao redor dos olhos estão mais avermelhados;

  • Checar as patas para caso de manchas, odor e inflamações.

Outros problemas

Além dos problemas que a natureza nessa época pode causar para os cães, as pulgas e os carrapatos também se tornam muito mais presentes durante a primavera.

Quando um animal é infectado por essas pragas, as coceiras podem se tornar muito intensas e ainda, trazer riscos graves à saúde do pet, como é o caso da DAPE (Dermatite Alérgica à Picada de Ectoparasita).

A DAPE é uma doença dermatológica que, infelizmente, é muito comum em cães e gatos, sendo considerada um maior agravante e perigo para a vida do pet por transmitir verminoses, bactérias e até provocar anemia em animais ainda filhotes.

Cuidados e prevenções 

Porém, tutor, não precisa se desesperar, afinal, existem meios e alguns hábitos que você pode ter para evitar que o seu amigo de quatro patas passe por esse tipo de situação. Confira a seguir!

  1. Mantenha o seu pet hidratado

Por ser uma época que muda muito o seu clima entre o calor e o frio, o sistema imunológico do seu animal de estimação precisa também estar protegido.

Quanto mais água ele tomar, melhor ele ficará. Procure deixar algumas tigelas espalhadas pela casa! Isso será ótimo para, quando ele chegar em casa ou depois de brincar durante o dia, ele não precisará correr muito para tomar água.

Investir em sucos de frutas também vai ajudar a deixar o seu pet hidratado, afinal, ele vai ingerir todos os nutrientes das frutas. Claro que o suco tem que ser natural, ok? Nada de sucos industrializados. 

  1. Não se esqueça da vacinação 

A vacinação é uma medida obrigatória para proteger os nossos animais de estimação e garantir uma vida mais saudável para eles.

Portanto, sempre mantenha as vacinas do seu pet em dia. Assim como as chuvas, os riscos de leptospirose também aumentam e, além de infectar animais domésticos e selvagens, também é um grande risco para o homem.

  1. Cuidado durante os passeios

Durante a primavera, escolha bem os horários de passeio com o seu pet. Dê preferência para os horários mais frescos, porém, distantes de tempestades típicas da época. Se possível, faça exercícios físicos com o seu pet no período da noite. 

Tanto no passeio quanto em casa, tome um maior cuidado, principalmente com as plantas. Apesar delas serem lindas nessa época do ano, algumas delas podem ser extremamente tóxicas, causando sérios danos à saúde do cão. 

  1. Não deixe de dar banhos no seu cão!

Ainda mais durante esse período, os passeios podem se tornarem um hábito para o pet se divertir e você ter um tempo a mais com o seu amigo, mas não esqueça dos banhos!

Existe uma frequência para dar banhos no seu animal de estimação, porém, se você julgar necessário, dê o banho após o passeio, para evitar outros problemas.

No caso da tosa, mantenha os pelos devidamente aparados, assim você consegue evitar que o seu cachorro fique sujo e com coceiras mais incômodas.

  1. Visitas ao veterinário

Muitos tutores julgam que devem levar os seus animais de estimação para uma clínica veterinária 24h apenas quando surge um problema muito grande, porém, as visitas ao médico devem ser frequentes.

Quando as visitas ao veterinário são a cada 3 meses, é possível checar se a saúde do seu amigo está realmente em dia e, em casos mais graves, descobrir uma anomalia cedo aumentam as chances de cura.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Mais Notícias de Coluna de Estimação
Foto: Sérgio Silva/PMA
09/10/2021  13h21 PMA viabiliza adoção de animais de grande porte apreendidos
Foto: Ascom/SMS
05/10/2021  09h42 Saiba como prevenir cães e gatos contra a Raiva
Evento, em mais uma edição, acontece no sábado (25), das 16h às 19h. Foto: Victor Caldas
24/09/2021  10h47 Adoção de Estimação: campanha é retomada no RioMar e segue até outubro
Na viagem de carro, use o cinto de segurança para cães. Foto: Pixabay
06/09/2021  10h58 É feriado: confira dicas de como aproveitar com seu pet
20/08/2021  13h03

Câmara dos Deputados aprova proibição de tatuagem e piercing em cães e gatos


Blogs e Colunas
Coluna de Estimação
Coluna de Estimação

Fernanda Araújo é formada em Comunicação Social – Jornalismo pela UNIT, pós-graduada em MBA Marketing, Assessoria e Comunicação Integrada pela FANESE. Já trabalhou como assessora de comunicação em sindicato de classe, e atualmente, é repórter no Portal F5 News. Premiada em primeiro lugar no Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica da Fapitec, na categoria web jornalismo, em 2018.

E-mail: fernandaaraujo.jornalismo@gmail.com

O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.