Alimentos que são proibidos para cães e gatos; confira | Coluna de Estimação | F5 News - Sergipe Atualizado

Alimentos que são proibidos para cães e gatos; confira
Blogs e Colunas | Coluna de Estimação 15/01/2021 20h48 - Atualizado em 15/01/2021 21h52

Diversos alimentos consumidos por humanos são proibidos para os cães e para os gatos. Como os pets e os seres humanos metabolizam os alimentos de formas distintas, além de que cada pet também reage diferente, existem alguns alimentos que mesmo sendo seguros para o nosso consumo eles são tóxicos para os pets, podendo causar sérios problemas, inclusive, potencialmente mortais para eles. Mesmo os alimentos naturais que podem ser consumidos pelos nossos filhos de quatro patas, como carnes e frangos, precisam que sejam oferecidos sem nenhum tempero.

Petiscos de frutas, por exemplo, alguns deles fazem bem ao pet, mas outros podem fazer mal e as sementes, inclusive, são proibidas. A veterinária Juliene Oliveira, especialista em nutrologia animal, lista os alimentos que são tóxicos, confira:

Chocolate

O chocolate agrada o paladar de muitas pessoas, mas para os animais é altamente perigoso. Principalmente o chocolate preto é tóxico para os cães por conter duas substâncias: a teobromina e a cafeína. “A teobromina é o composto mais tóxico e que pode gerar convulsão, gastroenterite hemorrágica - vômito com diarreia com presença de sangue -, e em alguns pacientes em casos mais graves pode levar a óbito”, explica a veterinária.

Uva e passas

É extremamente proibido alimentar o pet com uvas e passas. Elas contêm compostos tóxicos prejudiciais e que podem levar a casos graves. “Qualquer dose pode causar problema e os sintomas podem manifestar a partir de seis horas desde a ingestão até um dia, como vômito, diarreia, fraqueza, letargia, o animal fica mais lento, tremores musculares, polidipsia e às vezes doença renal grave”.

Alho e cebola

Possuem componente considerado tóxico e no caso da cebola ainda mais. Ambos podem causar lesões nas células vermelhas, anemia grave, desidratação e anemia hemolítica - o organismo autodestrói as células sanguíneas. “O alho tem um pouco menos dessa toxidade, mas pode acontecer, se for ministrar alho que seja com bastante cautela. Além dessa alteração hematológica, que seria anemia grave, pode apresentar sangue na urina, dor abdominal, diarreia, vômito, icterícia. São alguns sinais que podem apresentar de um a cinco dias desde a ingestão”, afirma Juliene.

Abacate

Cada pet pode reagir a alimentos de formas diferentes no organismo, uns podem ser mais sensíveis que outros. No caso do abacate, na medicina veterinária há casos registrados de cachorros que desenvolveram pancreatite após a ingestão do fruto e por isso especialistas recomendam a não oferecê-lo aos pets. “Existe uma toxina chamada persina que é encontrada nas folhas e na casca do abacate. O mecanismo de ação dela é desconhecido, mas pode ocasionar alterações gástricas, pancreatite - que é inflamação do pâncreas -, aumento de glândula mamária, vômito, diarreia e angústia respiratória. O grau de toxicidade do abacate vai varear de acordo com o cultivo da planta”.

Carambola

Um fruto que também pode ser considerado tóxico, inclusive para os humanos quando consumido em excesso é a carambola. “A carambola gera disfunção cerebral e convulsão, começa a acumular cristais (cálculos no cérebro) e a gerar alterações nervosas”, explica a veterinária. Por isso, não ofereça ao pet.

Batata e mandioca

Por conta da presença de substâncias, a batata e a mandioca cruas podem causar toxicidade e por isso só devem ser fornecidas aos pets de forma bem cozida. “Ambos se consumido cru podem causar alteração do sistema nervoso, junto com isso o paciente pode ficar com alterações respiratórias, tontura, convulsão, vômito, diarreia, pupila dilatada, depressão do sistema nervoso central, taquicardia. Evite deixá-los em fruteiras, onde o pet possa ter acesso para ficar roendo”, orienta.

Macadâmia

Um dos maiores perigos é a macadâmia. O mecanismo de ação da toxicidade ainda não é conhecido, segundo Juliene Oliveira, mas já se sabe que pode causar fraqueza, vômito, ataxia – equilíbrio ou coordenação motora prejudicados -, tremores musculares, aumento de temperatura corporal, rigidez, palidez e letargia. “Pode ocasionar esses sinais clínicos com apenas um dia de ingestão”.

Xilitol

O xilitol é tóxico para os pets, um tipo de açúcar que é encontrado em produtos como adoçantes ou até mesmo na ameixa. “Pode causar letargia, inconsciência, convulsão, falência hepática gerando vômitos, sangramento e melena (sangue escuro nas fezes). Alguns pacientes podem vir a óbito”, alerta.

Álcool

Também sendo tóxico, o álcool muitas vezes pode ser ingerido acidentalmente. Sinais clínicos: vômito, ataxia, letargia, baixa de pressão, convulsão e até morte por parada cardíaca devido à quantidade da dose a ser ingerida. Por isso, lembre-se de deixar fora do alcance dos pets.

Sementes das frutas

“As sementes das frutas em geral, principalmente de pêssego, maça, ameixa e pera são tóxicas e podem causar anemia e intoxicação. É gerada pelo cianeto presente nessas sementes”. Essas frutas em si, a polpa, não são tóxicas, elas podem ser consumidas pelos pets, mas não pode fornecer com a semente ou com o talo, alerta a veterinária.

Qualquer alimentação natural que você queira oferecer ao seu pet, é preciso que seja orientado e acompanhado por um especialista. Por isso, lembre-se de sempre consultar um médico veterinário de sua confiança.

Mais Notícias de Coluna de Estimação
Foto: Pixabay
01/07/2021  15h40 Saiba os sinais que podem indicar problemas de pele no seu pet
Sérgio Silva/PMA
14/01/2021  14h16 Centro de Controle de Zoonose de Aracaju castrou cerca 1,7 mil animais em 2020
Rede especializada em petiscos e artigos, a Padaria Pet, chega a Aracaju
05/01/2021  16h34 Rede especializada em petiscos e artigos, a Padaria Pet, chega a Aracaju
Fotos: CBM/SE
04/01/2021  13h39 Bombeiros atende mais de 380 chamados de salvamento de animais em Sergipe
Saiba os sinais, tratamento e como evitar câncer de próstata em cães 
18/12/2020  18h08 Saiba os sinais, tratamento e como evitar câncer de próstata em cães 

Blogs e Colunas
Coluna de Estimação
Coluna de Estimação

Fernanda Araújo é formada em Comunicação Social – Jornalismo pela UNIT, pós-graduada em MBA Marketing, Assessoria e Comunicação Integrada pela FANESE. Já trabalhou como assessora de comunicação em sindicato de classe, e atualmente, é repórter no Portal F5 News. Premiada em primeiro lugar no Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica da Fapitec, na categoria web jornalismo, em 2018.

E-mail: fernandaaraujo.jornalismo@gmail.com

O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.