Aprenda como dar banho no seu pet em casa evitando riscos
Usar produtos específicos e secar bem são importantes para o pet não desenvolver dermatite
Blogs e Colunas | Coluna de Estimação 02/07/2019 16h50 - Atualizado em 04/07/2019 16h15
Manter uma boa higienização do seu pet, além de deixá-lo cheiroso e limpinho, também proporciona o bem-estar dele e deixa o ambiente ainda mais agradável. O problema, porém, é que alguns tutores as vezes, por diversos motivos, não conseguem ter disponibilidade para levar os bichinhos nos petshops e dar banho em casa se torna a única opção.
 
Neste quesito, é importante estar atento a cuidados necessários durante o banho para que o seu pet não acabe desenvolvendo doenças de pele e alergias por conta da má secagem dos pelos e de higienizações precárias. 
 
Dar banhos regulares, segundo médicos veterinários, favorecem com que os pelos tenham aparência sedosa e uma pele dos cães e gatos saudável, mas os produtos de higienização devem ser específicos para os pets. A frequência, no entanto, depende de cada pet e ocasião. É recomendado, em dias frios, a lavagem dentro de casa. Para cães grandes, o banho pode ser quinzenal, e para de pequeno porte, semanalmente.
 
Confira algumas orientações do veterinário Ricardo Cabral, da Virbac – indústria farmacêutica veterinária ao Correio Braziliense que indica o banho terapêutico para evitar as dermatites alérgicas. 
 
Antes do banho - Antes de começar o banho no pet, prepare o ambiente e certifique-se de que todos os produtos e materiais do banho estão no local da lavagem, evitando que você saia para buscar algo e o deixe sozinho. Comece escovando os pelos e removendo os nós e pelos embaraçados com cautela. Limpe os olhos do pet de maneira delicada com uma gaze, caso necessário molhada em água morna, ou toalha especial que não solte fiapos. As unhas devem ser cortadas por profissionais e com tesoura apropriada, apenas as pontinhas; não é indicado que se faça em casa, pois é uma parte delicada e existe risco de machucar. Também é necessário prendê-lo de maneira segura e que não cause desconforto.
 
Limpeza dos ouvidos - A limpeza externa pode ser feita com movimentos suaves utilizando gaze ou algodão embebidos com produtos apropriados para a higiene das orelhas, de preferência produtos de pH neutro. Uma limpeza mais cautelosa deve ser feita na parte interna da orelha. É aconselhável limpar o interior dos condutos auditivos utilizando apenas produtos ceruminolíticos apropriados (que dissolve a cera), e nunca introduzir objetos como cotonetes ou pinças. 
 
Proteja bem as orelhas - Para evitar que a água entre nos ouvidos e provoque infecções como a otite, as orelhas devem ser protegidas com bolas de algodão e a cabeça do pet molhada com cuidado, não jogar a água diretamente. 
 
Umedecer o pelo - Comece a umedecer o pelo com água morna, seja em dias frios ou quentes, para deixá-lo mais confortável e relaxado. Não force o banho se o pet estiver agitado ou com medo, mas você pode iniciar o processo devagar, com carinhos ou brincadeiras; começando a lavar as patas e depois o corpo sempre recompensando com pestiscos, associando o banho a coisas positivas. O secador pode ficar ligado durante o banho para que ele acostume com o barulho e também associe, até que o medo suma gradativamente.
 
Colocar o shampoo - O shampoo, adequado para o pet e de qualidade, deve ser aplicado em volume conforme o peso do animal e quantidade de pelagem, fazendo movimentos de massagem até formar uma leve espuma. Segundo o veterinário, é recomendado shampoos que utilizem ingredientes hipoalergênicos, pois agridem menos a pele dos cães. O tratamento tópico, ou seja, por meio de banhos terapêuticos e o shampoo, é utilizado para algumas doenças, como infecções de pele e alergias. Se o pet já estiver nesta condição, o veterinário irá avaliar o produto a ser utilizado, o tempo e a frequência de banhos.
 
Enxágue bem - Deixe o shampoo agir por pelo menos 10 minutos, depois disso é importante enxaguar bem, com água morna para que não fique resíduos na pelagem. Após isso, use uma toalha para auxiliar na secagem do pelo.
 
Colocar o condicionador - Volte a umedecer o pelo e agora aplique o condicionador terapêutico que, segundo o veterinário, juntos são ideais para prevenção de dermatites e alergias de pele e trazem uma hidratação completa da pele dos cães e gatos.
 
Secagem - Após todo o processo, finalize com a secagem completa dos pelos utilizando um secador de cabelo para evitar possíveis dermatites, infecções e proliferação de fungos. Mas, cuidado com a temperatura e a proximidade no corpo do animal para não causar queimaduras. Deve prestar atenção em partes do corpo, como cabeça, peito e pescoço, que são mais sensíveis e podem ficar resquísios de umidade. Depois, aplique antipulgas para manter o animal protegido contra pulgas e carrapatos. Também é importante escová-lo, a escovação dos pelos deve ser diária para evitar nós e não cumular sujeiras.
 
*Com informações do Correio Braziliense
Mais Notícias de Coluna de Estimação
Foto: PMA
25/01/2020  10h26 Prefeitura finaliza série de fiscalizações em lojas de produtos para animais
Foto: Pixabay
30/12/2019  14h42 Saiba a importância e dicas para a hidratação do seu pet no verão
Fotos: CBMSE
24/12/2019  12h27 Cão de salvamento dos Bombeiros doa sangue para cachorros debilitados
O procedimento é indolor e muito rápido; saiba condições para o cão ser doador
Foto: Docekilate Hotel Pet/cedida ao F5 News
19/12/2019  18h58 Hotéis para pets oferecem hospedagens durante férias e festas de fim de ano
Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil
18/12/2019  08h05 Câmara endurece penas para quem comete maus-tratos a animal doméstico
Texto prevê reclusão de dois a cinco anos e multa

Blogs e Colunas
Coluna de Estimação
Coluna de Estimação

Fernanda Araújo é formada em Comunicação Social – Jornalismo pela UNIT, pós-graduada em MBA Marketing, Assessoria e Comunicação Integrada pela FANESE. Já trabalhou como assessora de comunicação em sindicato de classe, e atualmente, é repórter no Portal F5 News. Premiada em primeiro lugar no Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica da Fapitec, na categoria web jornalismo, em 2018.

E-mail: fernandaaraujo.jornalismo@gmail.com

O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.