Aracaju amplia atendimentos do Castramóvel a todos os bairros a partir deste mês
A iniciativa existe desde 2018 e já atendeu mais de 700 animais na cidade
Blogs e Colunas | Coluna de Estimação 27/01/2020 15h11 - Atualizado em 27/01/2020 15h25

Depois de um ano intensivo de ações, a equipe do Castramóvel da Prefeitura de Aracaju começa atender, já a partir de janeiro deste ano, no Centro de Controle de Zoonose (CCZ), localizado no Centro Administrativo do bairro Capucho, na avenida Dr. Carlos Rodrigues da Cruz, 1081.

A mudança objetiva, além de ampliar o número de atendimentos, reduzir o absenteísmo (não comparecimento ao atendimento marcado). “O índice de não comparecimento dos tutores com os animais para a consulta ou castração quando íamos nos bairros estava bastante elevado [em torno de 45%], o que tirava a vaga de outro animal e ainda causava prejuízos para a administração municipal, devido ao nosso deslocamento. No ano passado foram cadastrados 744 animais e 414 foram castrados”, justifica a gerente do CCZ, Marina Sena.

Outra vantagem desta iniciativa da Secretaria Municipal da Saúde, que coordenada o Castramóvel, é que partir de agora, sempre na última semana de cada mês, o tutor residente em qualquer bairro poderá ir ao CCZ para solicitar uma vaga no mês seguinte, sempre de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 15h.

“Como recebíamos muitos pedidos de bairros que não estavam sendo contemplados em determinados momentos e, ao mesmo tempo, estávamos buscando melhorar a questão do absenteísmo, resolvemos retirar a limitação de um bairro por vez e ampliar essa oferta em um mesmo local para todos que precisam do serviço”, explica  a coordenadora.

Para se cadastrar, o tutor do animal deve ser residente em Aracaju e apresentar no momento do cadastro cópia do RG, comprovante de residência e comprovante de renda. Este último pode ser comprovado apresentando contracheque recente ou, caso não tenha, a ficha resumo do Cras.

Serviço

O primeiro cadastramento deste ano ocorrerá na semana entre os dias 27 a 31 de janeiro e, durante esse primeiro processo, o tutor não precisa levar o animal. Para participar é necessário estar atento aos pré-requisitos: os animais devem ser cães e gatos machos, com idade entre 5 meses e 8 anos de idade; os tutores devem ter renda de até 1,5 salário mínimo; cada família poderá cadastrar até cinco animais e os animais comunitários, que vivem em locais públicos, poderão ser esterilizados, desde que alguém se responsabilize e tenha um lar temporário para a recuperação pós-cirúrgica. Os animais de ONGs cadastradas no CCZ poderão ser castrados, conforme programação específica.

“Com a consulta já marcada, o tutor deve levar o animal no dia agendado, quando será verificada a vacinação e vermifugação, e serão realizados exames para assegurar que o animal esteja em boas condições de saúde. A consulta é importante para garantir que os animais passem pelas cirurgias e anestesias sem problemas, e tenham uma boa recuperação. Após a consulta, o tutor já sairá sabendo o dia que deverá retornar com o animal para então ser realizada a castração”, assegura Marina Sena.

Fonte: Agência Aracaju de Notícias

Mais Notícias de Coluna de Estimação
Foto: Pixabay
29/07/2020  07h13 Saiba como acostumar o seu cachorro a dormir sozinho sem traumas
Família oferece recompensa. Foto: Cedida ao F5 News
28/07/2020  15h24 Família procura por gata de oito meses desaparecida na Barra dos Coqueiros
Foto: Cedida ao F5 News
21/07/2020  14h49 Voluntários de Monte Alegre pedem ajuda para adoção de cadelinha com paralisia
Animais de estimação podem sofrer ansiedade e depressão durante a quarentena
06/06/2020  12h03 Animais de estimação podem sofrer ansiedade e depressão durante a quarentena
Adoção de animais domésticos é opção em meio ao isolamento social
23/05/2020  13h30 Adoção de animais domésticos é opção em meio ao isolamento social

Blogs e Colunas
Coluna de Estimação
Coluna de Estimação

Fernanda Araújo é formada em Comunicação Social – Jornalismo pela UNIT, pós-graduada em MBA Marketing, Assessoria e Comunicação Integrada pela FANESE. Já trabalhou como assessora de comunicação em sindicato de classe, e atualmente, é repórter no Portal F5 News. Premiada em primeiro lugar no Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica da Fapitec, na categoria web jornalismo, em 2018.

E-mail: fernandaaraujo.jornalismo@gmail.com

O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.
Dark Room recebe Luciana Galvão
Dark RoomDark Room recebe Luciana Galvão
Dark Room recebe Dj Pipo
Dark RoomDark Room recebe Dj Pipo