Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho pede colaboração para proteger o animal | Coluna de Estimação | F5 News - Sergipe Atualizado

Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho pede colaboração para proteger o animal
"Astro" foi atropelado mais uma vez entre o litoral sul de Sergipe e norte da Bahia
Blogs e Colunas | Coluna de Estimação 26/07/2022 11h35 - Atualizado em 26/07/2022 13h04

Mais um caso de atropelamento sofrido este mês pelo peixe-boi-marinho "Astro" acende um alerta para os condutores de embarcações motorizadas. É preciso estar atento antes de acionar o motor para evitar colisões e atropelamentos com o animal. 

 

O caso aconteceu entre o litoral sul de Sergipe e norte da Bahia e esta já é a vigésima vez que "Astro", o primeiro peixe-boi marinho reintroduzido no Brasil, foi atropelado por embarcação motorizada. O mesmo aconteceu em 2018 e ele ficou até hoje com uma grande cicatriz na região dorsal, além dele outro chamado "Puã", bastante conhecido no litoral norte da Paraíba, também foi lesionado por embarcação. 

"Astro" foi atendido e segue sendo monitorado e tratado pela equipe do Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho que observou alguns ferimentos, um deles com 3 cm de profundidade, na região dorsal e caudal do animal. A equipe está tratando dos ferimentos e da saúde do peixe-boi-marinho. Fica aqui o alerta e orientações da Fundação Mamíferos Aquáticos a sociedade e, principalmente, aos condutores de embarcações motorizadas sobre o que fazer para evitar esse tipo de situação.

O Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho pede a colaboração de toda a sociedade para proteger o animal e orienta, sobretudo, os condutores de embarcações motorizadas (barcos, lanchas, jet skis e afins):

- Antes de acionar o motor, olhe ao redor, verifique se tem peixe-boi próximo;

- Só ligue o motor se tiver certeza que o animal não está por perto. A hélice em movimento pode ferir e matar o animal;

- Se estiver navegando e avistar o peixe-boi nas proximidades, reduza a velocidade e desligue o motor para evitar colisões e atropelamentos;

- Quem é turista e passageiro na embarcação também pode ajudar ficando atento e alertando o condutor sobre as orientações. Se todos colaborarem, esta situação pode ser revertida;

- Caso encontre um peixe-boi-marinho, mantenha distância do animal e apenas admire de longe;

- Não toque, não alimente, não forneça bebida;

- Se ele estiver em perigo, machucado ou encalhado, entre em contato com o Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho/ Fundação Mamíferos Aquáticos: (83) 99961-1338/ (83) 99961- 1352 (WhatsApp) / (79) 99130-0016.

“Astro” e “Lua” foram os primeiros animais da espécie a serem reintroduzidos no Brasil, sendo precursores na prática de uma estratégia nacional voltada para conservação de peixe-boi-marinho criada em 1980 por pesquisadores brasileiros para tentar reverter a extinção da espécie no país. É um verdadeiro símbolo dessa luta e um grande guerreiro que infelizmente já passou por diversos incidentes desse tipo. 

O Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho - realizado pela Fundação Mamíferos Aquáticos em parceria com a Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental - é uma estratégia de conservação e pesquisa para evitar a extinção desta espécie no Nordeste do Brasil. Atua nas áreas de pesquisa, tecnologia de monitoramento via satélite, manejo, educação ambiental, desenvolvimento comunitário, fomento ao turismo eco pedagógico e políticas públicas.

Com informações da Fundação Mamiferos Aquáticos

 

Mais Notícias de Coluna de Estimação
Foto: Divulgação
18/06/2022  10h05 ArraiAu Pet acontece no Rancho RioMar
Conheça 5 características do pit-bull e mude seu olhar sobre esse cão
24/05/2022  13h29 Conheça 5 características do pit-bull e mude seu olhar sobre esse cão
Reprodução/Instagram
12/04/2022  20h00 Adote um gatinho! Instituto divulga felinos para adoção em Aracaju
Chai e Belle (Reprodução/Instagram)
26/03/2022  11h00 Mulher gasta R$ 126 mil para clonar gato: “Idênticos nas fotos”
19/03/2022  09h17

Vivo amplia ações pet friendly e chega a mais de 180 lojas com espaço para animais de estimação


Blogs e Colunas
Coluna de Estimação
Coluna de Estimação

Fernanda Araújo é formada em Comunicação Social – Jornalismo pela UNIT, pós-graduada em MBA Marketing, Assessoria e Comunicação Integrada pela FANESE. Já trabalhou como assessora de comunicação em sindicato de classe, e atualmente, é repórter no Portal F5 News. Premiada em primeiro lugar no Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica da Fapitec, na categoria web jornalismo, em 2018.

E-mail: fernandaaraujo.jornalismo@gmail.com

O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.