"Valmir é o melhor político de Sergipe", diz Adailton Sousa | Joedson Telles | F5 News - Sergipe Atualizado

"Valmir é o melhor político de Sergipe", diz Adailton Sousa
Blogs e Colunas | Joedson Telles 22/08/2021 08h03

O prefeito de Itabaiana, Adailton Sousa (PL), justifica, nesta entrevista, que defende uma pré-candidatura do ex-prefeito Valmir de Francisquinho ao Governo de Sergipe, em 2022, por não ter dúvida de que ele é capaz de fazer por Sergipe o que fez por Itabaiana. "Mas essa é uma opinião de Adailton, pessoal, a partir da minha visão de mundo, da minha visão sobre o que é uma gestão pública qualificada, com foco, com um objetivo claro e voltado para o bem da coletividade. Para mim, Valmir não é apenas o meu líder: é o melhor político de Sergipe. Ele é o melhor administrador público que já vi em atuação. E os resultados de suas gestões em Itabaiana são prova disso", diz Adailton, ressalvando, contudo, ser precoce definir candidaturas neste momento. 

Dia 28 de agosto será aniversário de Itabaiana... A Prefeitura já fechou a programação?

Já, sim. Claro que, com as restrições sanitárias em virtude da pandemia, tudo será feito com os cuidados para a proteção da saúde e da vida. Mas uma cidade como Itabaiana não pode deixar passar em branco uma data tão especial. Teremos uma série de inaugurações, com especial destaque para a av. Maria das Graças Amorim, que contempla o bairro Riacho Doce e adjacências, obra iniciada na gestão de Valmir de Francisquinho e finalizada em nossa gestão. Também inauguraremos Manoel Francisco Teles e Eng. Carlos Reis, bem como a praça que nossa gestão construiu no bairro São Cristóvão e outras obras. Além dessas inaugurações, que são presentes para o nosso povo, teremos uma vasta programação cultural, atividades especiais preparadas com muito carinho pela nossa rede de proteção social, bem como a finalíssima do Festival Itabaianense da Canção, o FIC, em sua primeira edição, mas que será anual, conforme aprovamos na Câmara de Vereadores, e que acontece no sábado, 28, dia em que completamos 133 anos como cidade. O FIC acontecerá no estacionamento do Shopping Peixoto, será transmitido em live por nossas redes sociais, distribuirá R$ 20 mil em prêmios para artistas de Itabaiana e de Sergipe, mas, na minha opinião, será uma forma de demonstrarmos uma das características mais belas de Itabaiana e de nosso povo: a satisfação em valorizar talentos. Nesse caso do FIC, são talentos musicais. Mas o itabaianense é reconhecido pelo orgulho que sente por sua cidade e por quem se destaca em qualquer que seja a atividade. Por isso que também estamos aproveitando essa nossa data para celebrarmos a vida e a esperança no futuro, destacando o slogan “Eu Sou Itabaiana”. Diante de tantas dificuldades que a humanidade tem vivido nos últimos tempos, buscar essa identificação é uma forma de agradecermos a Deus, de festejarmos a vida e, sem dúvida, de nos orgulharmos de quem somos, do que fazemos e do que iremos fazer de bom e positivo a partir do momento em que essa pandemia maldita for vencida.

Qual a expectativa para a segunda edição do Blitz no Campo?

A melhor possível, pois essa parceria com a Ardase tem se mostrado muito salutar para todos os itabaianenses que trabalham no campo. E o mais especial neste ano é que os povoados Pé do Veado e Agrovila receberão esse presente justamente na semana do aniversário da cidade. Muita gente pode até imaginar que Itabaiana, pelo seu imenso comércio e por ser uma cidade muito bem cuidada em sua sede, se trata de um município essencialmente urbano em termos econômicos. Lógico que a cidade é importantíssima. Mas quem conhece Itabaiana de verdade sabe que nossos povoados e nossas atividades agrícolas são fundamentais para nossa grandeza econômica. Por isso que tudo o que é bom para nossos povoados se torna prioridade para a nossa gestão.

O senhor recebeu, recentemente, a visita do deputado federal Laércio Oliveira. O que discutiram de importante para o município?

Laércio Oliveira, assim como todos os demais parlamentares federais que representam os interesses de Sergipe em Brasília, é parceiro da nossa gestão. Veja bem: Laércio não é um aliado político do nosso agrupamento, cujo comando e os direcionamentos são definidos por nosso líder, Valmir de Francisquinho. E se tem uma coisa que aprendi e faço questão de manter em nossa gestão, a partir do que vivi estando ao lado de Valmir em seus oito anos de administração é que não importa de onde vêm os benefícios e apoios. Se eles são importantes e necessários para a população, então eles são bem-vindos. Por isso que agradeci a Laércio pelo que ele já fez por Itabaiana e pedi que ele siga nos ajudando, especialmente alocando recursos para que possamos construir nosso centro de equoterapia, um compromisso de nossa campanha que, com fé em Deus, iremos realizar.

Qual a situação de Itabaiana, hoje, no enfrentamento da pandemia?

Gostaria de registrar algo aqui, publicamente. Apesar de não considerar correto utilizar a saúde e a vida das pessoas como uma bandeira política ou eleitoral, como temos visto a nossa oposição tentar fazer, é preciso que Sergipe saiba que Itabaiana, desde o início da pandemia, tem sido exemplar na condução das políticas públicas de enfrentamento a esse mal que atinge todo o planeta. Ainda em 2020, na gestão de Valmir, fomos um dos primeiros municípios a firmar, oficialmente, parceria com a Universidade Federal de Sergipe. Também fomos pioneiros na implantação de um centro específico para atendimento, tratamento e combate à Covid-19, que ao longo do tempo, desde abril de 2020, realizou mais de 70 mil atendimentos. Essas ações foram decisivas e salvaram muitas vidas. E, nesse momento, estamos focando na vacinação em massa, inclusive agradeço ao governador Belivaldo Chagas por ceder o Ginásio Chico Canta Galo para ser nossa central de vacinação, e que vem batendo recordes em cima de recordes em termos de vacinados, incluímos o agendamento via WhatsApp para facilitar o acesso às vacinas, mas nada disso tirou nossa atenção da prevenção quanto a circulação do vírus. Itabaiana é uma cidade em que boa parte da população circula pelo Estado e pelo Brasil inteiro. Por isso que, mesmo com a redução nos casos de contaminação e com as vítimas fatais, graças a Deus, sendo zeradas, não descansamos e não paramos de trabalhar na prevenção em nenhum momento. Mas vale destacar um outro ponto: mesmo diante de tantas dificuldades que a pandemia gerou, nossa gestão vem qualificando a nossa saúde cada vez mais. Por exemplo: com recursos próprios adquirimos um aparelho para a realização de ultrassonografia e um outro para a realização de eco cardiogramas. Assim, quando a pandemia estiver encerrada, no mais breve espaço de tempo possível, a saúde pública de Itabaiana estará ainda mais forte e preparada para atender o nosso povo.

O fato de precisar dar uma atenção maior à saúde, por conta da pandemia, tem prejudicado a sua gestão nas demais áreas? Há comprometimento da sua agenda de serviços e demais ações?

Não diria que se trata de prejuízo e nem de comprometimento das demais ações necessárias. Mas é fato que a atenção, nesse momento, tem que estar voltada 100% a saúde, a proteção à vida das pessoas. Nossa gestão tem priorizado a saúde, mas não tem se descuidado das demais áreas. Uma prova disso é que, como já disse anteriormente, teremos uma agenda de inaugurações para celebrar o aniversário da cidade, bem como também dedicamos um cuidado especial à assistência social, ao esporte, à cultura, ao meio ambiente e demais áreas. Não tem sido fácil, mas fui eleito para cuidar da cidade e não para reclamar das dificuldades.

O que tem sido feito para minimizar o prejuízo do comércio de Itabaiana com a pandemia?

O comércio de Itabaiana tem sido um parceiro da nossa gestão. E nós, enquanto administração pública, temos retribuído essa parceria. Neste 2021, em virtude da segunda onda da pandemia, tivemos alguns momentos de maior dificuldade, uma vez que, em respeito aos decretos do governo estadual, buscamos equacionar as questões sanitárias e de proteção à população com os reclames dos nossos comerciantes, mas nem sempre foi possível agradar a todos. Mas é preciso ressaltar que desde o ano passado os trabalhos nesse sentido têm sido intensos e apresentaram resultados positivos. Por exemplo: Itabaiana foi uma das poucas cidades sergipanas em que, graças ao trabalho realizado pela prefeitura e pelos nossos colaboradores, a feira livre, que é uma das maiores do Brasil, não parou em nenhum momento. E isso nós computamos como uma vitória do poder público em parceria com a população.

O senhor está sucedendo quem, para muitas pessoas, foi o melhor prefeito de Itabaiana. Como lida com isso?

Esse reconhecimento à gestão de Valmir de Francisquinho, para mim, é um imenso orgulho. Primeiro porque tive a honra de acompanhar Valmir ao longo de seus oito anos de mandato. Em segundo lugar porque reconheço que estou prefeito por conta do apoio de Valmir a minha candidatura, pois o sucesso da gestão dele é que credenciou a minha eleição, pois o povo de Itabaiana é sábio, entende claramente que o que deu certo, o que funcionou e fez a cidade avançar, não poderia parar, não poderia retroceder. Mas, além dessas questões, Valmir é um amigo de mais de 30 anos, é uma pessoa iluminada, tem uma paixão pelo povo que só encontra referência na paixão que esse mesmo povo sente por ele. Por tudo isso, me sinto muito bem em suceder a Valmir e buscar, humildemente, seguir seus ensinamentos em termos de gestão pública. Valmir, para mim, é uma referência administrativa e humana.

O senhor pede conselhos a Valmir sobre gestão?

Sempre e sem nenhuma restrição. Lógico que somos pessoas diferentes, que temos visões próprias sobre o mundo e sobre gestão. Mas seria um desperdício de minha parte se eu não buscasse ideias, percepções e conselhos de uma figura pública como Valmir de Francisquinho. Sinto-me muito à vontade para, em nossas conversas cotidianas, pedir a opinião de Valmir em diversos temas administrativos. Afinal, quem alcançou o sucesso que ele alcançou durante sua passagem pela administração pública, com certeza é um bom conselheiro e uma ajuda essencial para que a minha gestão ou a de qualquer um, em qualquer que seja a instância, seja um sucesso.

Então pré-candidato, o senhor disse que a prioridade de um governo seu seria "manter a gestão municipal economicamente controlada e viável". Isso pensando em cumprir obrigações. Tem sido possível? Há gargalos?

Dizer que essa tarefa tem sido fácil seria uma inverdade. Mas posso assegurar que tenho cumprido esse compromisso, mesmo com a situação econômica do país não contribuindo. A verdade é que estamos vivendo tempos de extrema instabilidade, pois não é possível prever ou planejar quase nada diante de tantas crises sucessivas que o Brasil vem passando. Mas aproveito para citar uma frase do saudoso Marcelo Déda. Ele uma vez disse que para se fazer uma administração correta e qualificada, que beneficiasse a população, seria preciso seguir uma máxima: com “pouco dinheiro, mas muita honestidade”, seria possível fazer muito. Vi e vivi Valmir de Francisquinho fazer exatamente isso nos seus dois mandatos. E sigo essa máxima a cada minuto da nossa gestão.

Por que o senhor defende uma pré-candidatura de Valmir de Francisquinho ao Governo de Sergipe? É o melhor político, hoje, do estado?

Defendo mesmo, pois não tenho dúvidas de que ele é capaz de fazer por Sergipe o que fez por Itabaiana. Mas essa é uma opinião de Adailton, pessoal, a partir da minha visão de mundo, da minha visão sobre o que é uma gestão pública qualificada, com foco, com um objetivo claro e voltado para o bem da coletividade. Para mim, Valmir não é apenas o meu líder e o melhor político de Sergipe. Ele é o melhor administrador público que já vi em atuação. E os resultados de suas gestões em Itabaiana são prova disso.

É possível construir uma terceira via ou Valmir pode encabeçar o bloco de oposição ao candidato governista?

Esses arranjos e definições político-eleitorais, na minha visão, estão sendo antecipados, pois esse não é o momento de definir candidaturas. Como disse, Valmir é um excelente nome ao governo por tudo que fez por Itabaiana. Mas, agora, penso que o melhor é se discutir projetos para que Sergipe avance, cresça e se torne um lugar bom para se viver e para se desenvolver. Governistas, oposicionistas e outras opções possíveis, para mim, nesse momento, devem mesmo é se unir para, nessa sonhada pós-pandemia, contribuir para que o Estado supere as dificuldades que estamos vivendo.

O senhor está fechado com a pré-candidatura do médico Eduardo Amorim ao Senado Federal? Se ele for mesmo candidato contará com seu apoio? Por quê?

Eduardo Amorim foi um grande senador, sem dúvida. Mas, como já disse, não vejo esse momento como sendo adequado para definir nomes para a disputa de 2022. Agora é hora de discutirmos saídas para a crise, para gerarmos empregos, para superarmos as dificuldades. Agora, se Eduardo for o candidato do agrupamento liderado por Valmir, sem dúvida que o apoiarei e votarei nele.

Como avalia as críticas do deputado estadual Luciano Bispo à sua gestão, sobretudo no tocante à questão dos feirantes?

Sendo bem objetivo: ou falta espelho a ele ou falta humildade para reconhecer que, em relação aos feirantes de Itabaiana, ele não buscou ouvi-los. E, com isso, Luciano gerou uma situação difícil demais para o governador, de quem ele se diz aliado. Belivaldo concluiu uma obra que não foi planejada por ele, que é a Ceasa de Itabaiana, e Luciano quer culpar a prefeitura por conta dos feirantes não aceitarem os altos preços cobrados pela administração do espaço, que é privada. Aí a culpa é da nossa gestão? Tenha santa paciência. Luciano, que deveria conhecer a realidade itabaianense, quer mesmo é politizar uma situação que é meramente econômica. Aí não dá, né?

Mais Notícias de Joedson Telles
Bolsonaro não tem preparo, avalia cientista político
11/10/2021  09h08 Bolsonaro não tem preparo, avalia cientista político
26/09/2021  09h05 "A OAB/SE permaneceu inerte quando os advogados mais precisaram de proteção"
12/09/2021  08h42 "Vou para vencer", afirma Valmir de Francisquinho sobre 2022
Washington: há enorme desafio de superar o nível de descrédito dos políticos
08/08/2021  08h32 Washington: há enorme desafio de superar o nível de descrédito dos políticos
25/07/2021  08h46 "O Podemos buscará o protagonismo", assegura Danielle Garcia