Os problemas provocados pela pandemia devem ir para a justiça? Experimente a mediação!
Blogs e Colunas | Marcio Rocha 20/06/2020 05h00

A pandemia do COVID-19 transformou a vida das pessoas e empresas numa grande bagunça, visto que o fechamento das atividades econômicas provocou uma onda grande de desemprego, inadimplência e problemas que tendem a ser levados para a esfera judicial. Isso atolará ainda mais a justiça com processos, dificultando a resolução dos casos. Mas será que isso realmente é necessário? Judicializar não é a solução para os problemas. Já pensou em utilizar o recurso da mediação? Então vamos descomplicar sua vida, falando sobre isso.

Os desafios para conter os problemas decorrentes da pandemia são muitos, pois as pessoas e empresas estão com dificuldade para pagar suas contas, pela ausência de receita corrente, o que prejudica o funcionamento dos negócios e eleva os indicadores de desemprego. Ouvi relatos que entristecem, devido às situações impostas forçadamente pela paralisação da atividade econômica. Lojas fechadas, sinônimo de desemprego. Mais de 53 mil pessoas tiveram seus postos de trabalho salvos pelo Benefício Emergencial de manutenção do emprego, verdade. Contudo, nem todos tiveram a mesma sorte e isso levou 14.181 pais de família a engrossar o contingente de desempregados. Isso nunca é bom e irá elevar o trabalho do Poder Judiciário com os eventuais processos que poderão surgir. Empresas contra bancos, bancos contra empresas, pessoas contra bancos, bancos contra pessoas, pessoas contra empresas. No fim das contas, pessoas contra pessoas. Pra quê levar à justiça e esperar dois, três, cinco, até dez anos para uma solução?

A palavra do momento é “ressignificar”, e isso também pode acontecer na solução dos conflitos. O recurso da mediação é uma ferramenta importante para que se evite todo o trauma do enfrentamento do processo na justiça. Até porque, o diálogo sempre é a melhor solução para os problemas. Ainda mais agora, quando o coronavírus é o fator que cria os litígios. Como o fator foge da previsibilidade das partes, o uso de uma mediação pode ser uma alternativa eficiente para encontrar uma solução rápida e resolver os problemas. Para isso, é necessário escuta ativa, empatia e disposição das partes para resolver o problema. O que poderia levar vários anos na justiça, pode ser resolvido em poucas horas, com o uso da mediação.

Sergipe conta com um agente indutivo desse tipo de processo que tem altíssima taxa de resolutividade e eficiência. A Media, Câmara de Mediação e Arbitragem. Empresa da advogada Ana Sarmento, que apresenta resultados muito proveitosos para ambas as partes da querela. A Media é parceira do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac e está à disposição dos empresários e também das pessoas físicas. Para as micro e pequenas empresas, principalmente, a utilização desse método que é autocompositivo apresenta-se como uma opção de fácil acesso, baixo custo, e acima de tudo, rápida.

A mediação pode resolver problemas trabalhistas, pessoais, pensão alimentícia, devoluções de valores de serviços contratados, entre outros. Eu mesmo estou utilizando para resolver um problema com uma companhia aérea e uma agência de viagens. E estou satisfeito com os resultados apresentados, que são verdadeiramente justos. Lembre-se que os problemas decorrentes da pandemia não têm um culpado direto, o que nos deve fazer refletir acerca da necessidade de atabalhoar o Poder Judiciário com coisas que podem ser solucionadas rapidamente. Descomplique sua vida!

 

Mais Notícias de Marcio Rocha
11/07/2020  03h39

Aracaju ganha sua primeira plataforma de vendas online de shopping center

04/07/2020  04h51

Sergipanos não respeitam isolamento social, espalham o COVID e destroem a economia

06/06/2020  04h59

A doença do desemprego avança mais que o COVID-19

22/05/2020  05h31

O drama dos desempregados forçados

09/05/2020  04h19

A culpa do aumento dos casos de COVID-19 é do comércio?


Blogs e Colunas
Marcio Rocha
Marcio Rocha

Marcio Rocha é jornalista formado pela UNIT e radialista formado pela UFS, especializado em economia, com experiência de quase 20 anos na comunicação sergipana.

E-mail: jornalistamarciorocha@live.com

O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.
Dark Room recebe Dj Pipo
Dark RoomDark Room recebe Dj Pipo
Dark Room recebe a radialista Magna Santana
Dark RoomDark Room recebe a radialista Magna Santana