Aracaju conclui aplicação do reforço para idosos institucionalizados | F5 News - Sergipe Atualizado

Aracaju conclui aplicação do reforço para idosos institucionalizados
Idosos que receberam segunda dose até 31 de março devem receber a dose de reforço
Cotidiano | Por Agência Aracaju 15/09/2021 15h13 - Atualizado em 15/09/2021 18h15

Nesta quarta-feira, (15), a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), concluiu a vacinação de idosos institucionalizados com a terceira dose. A ação teve início no sábado (11) e contemplou 145 idosos que residem em instituições de longa permanência em Aracaju e que estavam no critério da vacina da dose de reforço.

A terceira dose disponibilizada é do imunizante da Pfizer, conforme orientação do Ministério da Saúde. Na fase atual da campanha de imunização, todos os idosos que receberam segunda dose até 31 de março devem receber a dose de reforço.

Os idosos institucionalizados foram os primeiros a serem imunizados contra covid- 19 na capital, em janeiro, junto com idosos acamados, idosos acima de 90 anos e profissionais de saúde da linha de frente de combate à pandemia.
 
De acordo com a infectologista da SMS, Fabrizia Tavares, um estudo do Reino Unido demonstrou que nas pessoas acima de 80 anos houve uma queda de anticorpos após seis meses da segunda dose, comprovando uma vulnerabilidade imunológica importante nesse grupo.

“A importância do reforço é que precisamos manter níveis de imunidade sustentada, ou seja, um nível importante para que haja eficácia na proteção. O estudo também mostrou que a dose de reforço seja com imunizante de outra plataforma de RNA mensageiro. Por isso, é importantíssimo que tomar essa dose de reforço para que a gente garanta níveis de imunidade suficientes a fim de proteger efetivamente, inclusive, da circulação da variante Delta”, explica.

Segundo a enfermeira Helen Cristtine dos Santos, o objetivo principal da terceira dose é garantir proteção adicional à população mais vulnerável a variantes mais contagiosas do coronavírus, como a delta.
 
“É importante aumentar a proteção dos grupos mais vulneráveis com a dose de reforço, pois os idosos têm maior chance de, eventualmente, ter um quadro mais grave. Após seis meses, há evidência de uma possível queda de proteção e isso se aplica a todos os imunizantes”, enfatiza.

Para o cuidador do Lar Dulce Lar, Matheus Rodrigo dos Santos, viver este momento da aplicação da terceira dose nos idosos aqui do Lar, é um alívio e esperança.  “Vimos muitas vidas sendo perdidas, acompanhamos de perto o sofrimento de muitas famílias. Hoje, vê-los recebendo esta dose de reforço, abre um caminho de dias melhores, com a confiança de que logo estejamos livres dessa pandemia”, disse.

Balanço

Até o momento, a capital sergipana imunizou 462.891 pessoas com a primeira dose da vacina contra a covid-19, o que equivale a 69,61% da população geral. Quando se considera a população acima dos 18 anos, já são 88,88% dos aracajuanos imunizados com a primeira dose. Já com a segunda foram 238.758, o que equivale a 35,90%.

Mais Notícias de Cotidiano
Sergipe tem 16 casos novos de Covid-19 e um óbito registrado
23/09/2021  21h20 Sergipe tem 16 casos novos de Covid-19 e um óbito registrado
 ASN/Reprodução
23/09/2021  18h00 Governo do Estado planeja ações para mitigar os efeitos da seca
Justiça confirma prisão preventiva dos envolvidos no crime contra delegado
23/09/2021  17h35 Justiça confirma prisão preventiva dos envolvidos no crime contra delegado
Rede Social/Reprodução
23/09/2021  17h09 Chef de cozinha Luciano Moreira morre em acidente de trânsito em Aracaju
Sergipe confirma mais três casos da variante Delta do novo coronavírus
23/09/2021  16h41 Sergipe confirma mais três casos da variante Delta do novo coronavírus