Cineasta Breno Silveira morre aos 58 anos em Pernambuco | F5 News - Sergipe Atualizado

Cineasta Breno Silveira morre aos 58 anos em Pernambuco
Diretor do sucesso "Dois filhos de Francisco", ele sofreu um infarto fulminante
Cotidiano | Por Agência Brasil 14/05/2022 18h00


Morreu neste sábado (14), aos 58 anos, o cineasta Breno Silveira. A morte, registrada no interior de Pernambuco, foi em decorrência de um infarto fulminante. Breno filmava no município de Vicência o longa Dona Vitória, que tem como atriz principal Fernanda Montenegro. A morte foi confirmada, via redes sociais, pela Conspiração Filmes, da qual o cineasta era sócio. 

O cineasta passou mal pela manhã, quando apresentou uma taquicardia e foi levado para o único hospital do município, onde morreu às 10h45. O corpo já foi liberado por um irmão do cineasta e seguirá para o Rio de Janeiro, onde será enterrado. Apesar de ter nascido em Brasília, nos últimos anos, Breno morava com a família na capital fluminense.

Em nota, a Conspiração Filmes cita o cineasta como um dos mais brilhantes diretores do cinema nacional. "Nos seus projetos, Breno Silveira sempre imprimiu sua busca incansável pela excelência e soube, como poucos, usar a força do seu olhar para retratar o Brasil". Ele deixa a esposa, Paula Fiuza, e duas filhas, Olívia e Valentina.

Silveira foi diretor do filme Dois filhos de Francisco: a História de Zezé di Camargo e Luciano, que se tornou a maior bilheteria da chamada retomada do cinema nacional à época de seu lançamento, além de ter sido representante brasileiro ao Oscar na categoria de melhor filme estrangeiro. Gonzaga: De Pai para Filho, outro clássico dirigido por Breno, alcançou mais de 1,5 milhão de espectadores nos cinemas e foi vencedor de três categorias do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, incluindo a de melhor filme.

Repercussão

Em nota, a prefeitura de Limoeiro, ondei aconteciam as gravações, informou que o diretor havia visitado o Centro de Criação Galpão das Artes ontem (13), no intuito de coordenar os ensaios para o filme. "Queremos deixar registrados o nosso reconhecimento e a nossa gratidão a este grande cineasta pelos serviços prestados à cultura e à arte do Brasil", destacou. "Seu legado motivará os profissionais do setor cultural a seguirem firmes no objetivo de transformar a sociedade por meio da arte", completou.

Trajetória

Breno começou no cinema como diretor de fotografia. Sua primeira participação marcante foi no longa-metragem Carlota Joaquina, lançado em 1995, de Carla Camurati. Também foi diretor de fotografia de Eu, Tu, Eles, de Andrucha Waddington, trabalho que lhe rendeu o título de melhor fotografia no Grande Prêmio Cinema Brasil 2000.

O cineasta se formou na Escola Louis Lumière de Paris e chegou a dirigiu várias campanhas publicitárias para a televisão.

Na direção de um longa-metragem, Breno estreou em 2005, no filme Dois filhos de Francisco, que conta a história de infância até o sucesso nacional da dupla Zezé di Camargo e Luciano. Em seguida, dirigiu o filma Gonzaga: De Pai pra Filho, que conta a história de vida de Luiz Gonzaga e do filho, Gonzaguinha.

Mais Notícias de Cotidiano
Vítima vai à delegacia, com facada no peito, denunciar tentativa de homicídio
18/05/2022  17h41 Vítima vai à delegacia, com facada no peito, denunciar tentativa de homicídio
Falcon FC / divulgação
18/05/2022  14h53 Falcon FC visita clubes portugueses e visa projeto de expansão
Divulgação
18/05/2022  14h50 Pais processam Apple após alerta de AirPods romper tímpanos de jovem
Divulgação
18/05/2022  12h04 Trânsito sobre a ponte do Rio Poxim, em Aracaju, fica em meia pista
Entenda por que é importante ter cuidado com os seus dados pessoais
18/05/2022  10h42 Entenda por que é importante ter cuidado com os seus dados pessoais