‘Estamos executando um retorno gradual e seguro’, diz Valter Santana, reitor da UFS | F5 News - Sergipe Atualizado

Sergipe
‘Estamos executando um retorno gradual e seguro’, diz Valter Santana, reitor da UFS
Maioria das atividades acadêmicas da instituição ainda ocorre de forma remota
Cotidiano | Por Will Rodriguez e Laís de Melo 22/09/2021 06h00 - Atualizado em 22/09/2021 11h45

Ao completar cinco meses à frente da reitoria da Universidade Federal de Sergipe (UFS), o professor Valter Joviniano de Santana Filho considera que a instituição conseguiu reforçar a contribuição para o desenvolvimento econômico e social do estado, mesmo em meio à pandemia da covid-19. Nesta entrevista exclusiva ao F5News, o gestor faz um balanço da atuação, apresenta suas prioridades e também comenta os problemas financeiros enfrentados pela Universidade e as medidas para retomada das atividades presenciais. Atualmente, estão ocorrendo de forma presencial apenas os serviços administrativos essenciais e as aulas práticas dos cursos em que alunos e professores já receberam duas doses de vacinas. 

F5News -  Nesses primeiros meses enquanto reitor, qual a avaliação que o senhor já tem da instituição? 

 Valter Santana - A Universidade Federal de Sergipe (UFS) nos últimos anos expandiu para o interior de Sergipe, ampliando o número de vagas na graduação e pós-graduação. Esse crescimento proporcionou à UFS figurar como uma importante instituição, alcançando posições de destaques em rankings nacionais e internacionais. Nosso foco inicial é aprimorar o sistema de gestão da UFS, buscando maior eficiência para consolidar esse processo de expansão.

F5News - Quais os objetivos e planejamentos da sua gestão? O que já foi feito nesses primeiros meses?

Valter Santana - Nossa gestão já iniciou a elaboração do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e Projeto Pedagógico Institucional (PPI) com a participação de todas as pró-reitorias e superintendências, para o planejamento administrativo e acadêmico com definição de metas e indicadores para o período 2021 a 2025.  É uma proposta de modernização da gestão e fortalecimento da atuação da UFS na construção de políticas públicas voltadas ao bem-estar social com o desenvolvimento econômico. Do ponto de vista administrativo, podemos destacar como ações iniciais a consolidação da estrutura de governança, transparência e compliance da UFS, instituindo práticas e regramentos que fortaleçam a imagem da instituição perante a sociedade e órgãos de controle.

No âmbito acadêmico, buscaremos ofertar melhores condições para a graduação, frente a um diagnóstico e implementação de ações assertivas para projetos de extensão, pesquisa e inovação em áreas estratégicas voltadas para as necessidades da sociedade.

Estamos nos empenhando na ampliação no número de bolsas para participação de discentes nos projetos de extensão e pesquisa de interesse institucional, tais como a estruturação do atendimento multiprofissional no CER IV em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde. 

Outra prioridade é a abertura para agendas de aproximação da UFS com gestores municipais e estadual e o setor produtivo, para proposta de editais de desenvolvimento tecnológico, a exemplo do investimento direto em edital em parceria com Sergipetec e  AceleraSE, para fomentar a criação de startups, onde foram selecionadas 17 propostas de alunos da UFS que poderão no futuro próximo induzir a formação de novas empresas no estado. 

 F5News - A Universidade vem acumulando perdas por conta da pandemia. Qual a situação atual da instituição, diante deste momento pandêmico? 

Valter Santana - A Universidade Federal de Sergipe, gestores, pesquisadores, técnicos, terceirizados e alunos da UFS estão atuando no enfrentamento à pandemia do coronavírus no estado. A instituição iniciou suas às ações de combate à pandemia no dia 12 de março de 2020, com a instalação do Comitê Institucional de Prevenção e Redução de Riscos à Covid-19, com o objetivo de monitorar os riscos e os parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde para otimizar e potencializar as ações frente à pandemia em conjunto com os órgãos de saúde do Estado.

Várias ações foram realizadas e continuam a contribuir com o controle da pandemia. Podemos destacar:
 -  A produção de EPIs e álcool em gel que no início da pandemia estavam escassos;
- Os projetos de testagem realizados em todo estado de Sergipe em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado e Ministérios Público Federal e do Trabalho nas diversas fases da pandemia;
- A atuação dos hospitais universitários com leitos específicos para o tratamento de pacientes contaminados, além da capacitação de centenas de profissionais de saúde que atuaram na linha de frente do combate a pandemia;
- Os projetos de desenvolvimento tecnológico em diversas áreas, como produção de equipamento de suporte ventilatório, dispositivos de desinfecção, sistemas de monitoramento de evolução da doença, dentre outros. 

F5News - Vimos que a UFS foi classificada como a quinta melhor universidade do país. Como o senhor avalia isso? No que isso se reflete na instituição? 

Valter Santana - O ranking publicado pela Times Higher Education já está em sua 18ª edição e avalia atualmente mais de 1.600 instituições de ensino superior em 99 países, levando em consideração 13 indicadores de qualidade, agrupados em cinco categorias: o desempenho do ensino; o ambiente de inovação; a projeção da internacionalização; o volume, investimento e reputação em pesquisas científicas; e a repercussão das pesquisas em citações. Estar bem-posicionado nesse ranking é colocar a UFS dentro do cenário internacional. Isso abre espaço, por exemplo, para receber fomento externo, ter parcerias internacionais, além de consolidar a UFS nacionalmente.

Isso demonstra que a UFS produz ciência de qualidade, que transita na fronteira do conhecimento humano com repercussão para a vida prática das pessoas. Por isso, esse indicador é levado em consideração nesses rankings mundiais. Algo que também precisa ser dito é que, sem uma graduação forte e consolidada, sem trabalhos de extensão que atendam a comunidade, os indicadores da UFS não teriam tão grande repercussão. 

Cabe ressaltar que não é a primeira vez que a UFS tem se destacado nesse e em outros rankings. Temos visto uma evolução da UFS ano após ano, mas é importante destacar a regularidade da UFS em pontuar bem, fruto de uma evolução ao longo dos últimos anos que culminou com esse resultado. Nossa responsabilidade é dar mais condições de, seguindo essa trajetória, nos mantermos nesse patamar, o que na prática é ter cada vez mais uma melhor formação para nossos alunos e impactos positivos das nossas ações para a sociedade.

F5News - E quanto às perdas financeiras? Estamos acompanhando as quedas de investimentos do governo federal. Quanto a UFS já perdeu de 2020 para cá? Como isso tem impactado a Universidade? Quais os desafios da gestão nesse sentido? 

Valter Santana - Como todas as universidades, a UFS também sofreu redução significativa em seu orçamento. Importante frisar sobre esse ponto que, seguindo os preceitos de transparência, a UFS disponibiliza para toda sociedade um painel de monitoramento orçamentário e financeiro que pode ser acessado através do endereço eletrônico. O painel pode ser acessado pelo site da UFS na aba transparência e constam dados de 2008 até o orçamento atual. Os desafios da gestão não se restringem, entretanto, aos cortes orçamentários. Aprimorar, monitorar e avaliar os processos. Isso é fundamental para as respostas aos desafios sejam mais rápidas, efetivas e econômicas.

F5News - Como a instituição lida com esse momento que já se estende por cerca de 2 anos? Há algum plano de retomada das atividades presenciais?

Valter Santana - Mesmo nos períodos mais críticos, a UFS não deixou de exercer seu papel como instituição pública formadora de recursos humanos e executora de projetos importantes para o Estado. Foram constituídas subcomissões de biossegurança, Comissão Central e Comitê Covid-19. Essas instâncias atuam na aprovação de protocolos de biossegurança para os diversos laboratórios e espaços de atividades, autorizando o retorno das atividades presenciais. A aquisição de EPIs e todas as medidas sanitárias estão sendo adotadas para a segurança de todos. Foi oportunizada a imunização para todos os servidores por meio das Secretarias de Saúde municipais; assim estamos planejando o retorno gradual e seguro das atividades presenciais em todos os campi da UFS. Foi instituído, por meio da portaria nº 782/2021 GR/UFS, o Grupo de Trabalho para Retomada Segura das Atividades Presenciais (GTRSAP) que, a partir de critérios técnicos, como a imunização completa da comunidade acadêmica e evolução da pandemia da covid-19 no estado, está elaborando um plano de retomada presencial das atividades administrativas e acadêmicas. Estamos executando agora um retorno gradual e seguro.
 

Edição de texto: Monica Pinto
Mais Notícias de Cotidiano
Rede Social/Reprodução
24/10/2021  11h50 Motociclista morre após colisão com ônibus em Santa Luzia do Itanhy
Rede Social/Reprodução
24/10/2021  11h50 Prédio desaba em Nilópolis (RJ) deixando um morto e três feridos
William Vinícius/Reprodução
24/10/2021  11h05 Homem tenta matar esposa e é baleado por cunhado no agreste de Sergipe
Evento é interrompido por perturbação de sossego no Jardins, em Aracaju
24/10/2021  11h01 Evento é interrompido por perturbação de sossego no Jardins, em Aracaju
Google Maps/Reprodução
24/10/2021  11h00 Geotecnologia apoia investigações sobre crime organizado