Justiça suspende Lei que proíbe a cobrança de estacionamento | F5 News - Sergipe Atualizado

Justiça suspende Lei que proíbe a cobrança de estacionamento
Liminar foi concedida até o julgamento final da ação
Cotidiano 18/01/2012 10h42


O Pleno do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE), por unanimidade, concedeu liminar na Ação Direta de Inconstitucionalidade 001/2011 e suspendeu os efeitos da Lei Estadual 7.174/2011 que proíbe a cobrança de estacionamento por shopping centers, hipermercados, supermercados, lojas, instituições de ensino e outros estabelecimentos particulares. A lei é de autoria do deputado estadual Venâncio Fonseca (PP).

A ação foi impetrada pela Associação Brasileira de Shopping Centers - ABRASCE e, de acordo com o voto da Desa. Relatora, Maria Aparecida Gama, restou demonstrada a verossimilhança das alegações da referida associação. A cobrança de estacionamento de veículos em áreas pertencentes a instituições particulares envolve matéria referente ao direito de propriedade que, por sua vez, está inserido no âmbito do direito civil.

A relatora destacou ainda que o art. 22, I da Constituição Federal - CF preceitua que compete privativamente à União legislar sobre Direito Civil. "Desse modo, infere-se que a competência para editar a norma que ora se impugna é da União e não dos Estados, o que também se depreende da leitura dos artigos 7º e 46 da Constituição Estadual, que tratam, respectivamente, das matérias legislativas inseridas na competência do Estado e da Assembléia Legislativa, não se evidenciando a possibilidade de legislar sobre direito civil", completou.

Dessa forma, a magistrada concluiu que, em análise não exauriente inerente às medidas de urgência, a medida cautelar deve ser deferida em razão da aparente inconstitucionalidade formal da Lei 7.174/2011. "Em relação ao periculum in mora, entendo que o mesmo também está presente, haja vista que os estabelecimentos privados estão sofrendo uma restrição em seu direito de propriedade, deixando de receber pelo desempenho de uma atividade lícita e, posteriormente, caso reste constatada a inconstitucionalidade da norma, não poderão ser restituídos do prejuízo sofrido".

Ao final, a desembargadora Maria Aparecida Gama concedeu a liminar, sendo acompanhada pelo colegiado, para suspender os efeitos da Lei 7.174/2011 até o julgamento final da Ação Direta de Inconstitucionalidade, determinando ainda que a decisão seja notificada ao Governador do Estado e a Presidente da Assembleia Legislativa para que tenham ciência da medida cautelar concedida, já que ambos são responsáveis pela elaboração da Lei 7.174/2011.

Mais Notícias de Cotidiano
Líder de facção que agia em municípios de SE e BA morre em confronto
23/05/2022  06h49 Líder de facção que agia em municípios de SE e BA morre em confronto
Ele foi localizado pela Polícia Civil sergipana na cidade de Ribeira do Pombal
Divulgação
23/05/2022  06h26 Polícia Civil prende suspeito de furto de motocicletas na cidade de Lagarto
O homem também é investigado pela prática de furto em uma residência
PC prende suspeito de dois homicídios em Nossa Senhora do Socorro
23/05/2022  06h23 PC prende suspeito de dois homicídios em Nossa Senhora do Socorro
Investigado foi localizado na cidade de Igarassu, em Pernambuco
Assessoria de Comunicação/Reprodução
22/05/2022  20h00 Laércio participa de ação do Woman's Club em Aracaju
Evento teve participação de moradoras de duas comunidades carentes e seus filhos
Reprodução/TV Anhanguera
22/05/2022  17h30 Homem, de 85 anos, morre em GO com mais de 500 picadas de abelhas
Ele foi atacado enquanto limpava um lote vizinho e morreu em hospital de Goiânia