Sergipe
Polícia prende casal acusado de esquartejar homem em São Cristóvão 
Criminoso disse à polícia que matou porque a vítima era “leva-e-traz”
Cotidiano | Por Saullo Hipolito 02/12/2019 11h18

A Polícia Civil efetuou a prisão neste final de semana de Jadilson Conceição Santos, 32  anos, e de sua companheira que tem nome social de Úrsula, de 27 anos. Os dois são acusados de matar e esquartejar Luciano Jesus dos Santos, de 36 anos, encontrado na manhã do último sábado (30) no mesmo município, conforme informou F5News.

No mesmo dia, a vítima foi reconhecida por familiares, por causa das roupas que ele utilizava. Uma primeira suspeita foi descartada, após diligências policiais, que continuaram coletando informações até chegar a Jadilson. Ele teria procurado a vítima e o chamou para comprar bebidas, esse foi o último dia em que Luciano foi visto com vida.

Após isso, a Polícia Civil apurou outras informações de populares que teriam visto Úrsula carregando um carrinho de mão, sujo de sangue, com foice, facão e faca. "Esse fato aconteceu por volta das 20h, após o crime. Alguns conhecidos chegaram a questioná-la se ela teria matado alguém e ela disse que tinha sido um bode e oferecido ao Exú dela", disse o delegado do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Mário Leony.

Segundo a polícia, no crime foram utilizadas duas armas brancas - uma faca, para matar Luciano, e o facão, para esquartejar seu corpo.

Com evidências, os policiais chegaram à casa do casal, em Aningas, povoado de São Cristóvão, que morava junto há cerca de um ano e três meses. Úrsula teria recebido a polícia na residência e permitiu acesso ao imóvel, quando policiais identificaram que o piso estava molhado, com evidências de uma limpeza.

Após duas perícias realizadas no local, a polícia encontrou evidências do crime bárbaro. Nesse momento, Jadilson já tinha confessado a autoria e, também, alegado que a sua esposa só teria o ajudado na ocultação do cadáver.

O corpo de Luciano foi encontrado em sacos de ração jogados às margens da BR 101. A cabeça da vítima, segundo os relatos do próprio criminoso à polícia, foi enterrada em um barracão anexo à casa do casal como forma de “troféu”.

"Jadilson alega que um amigo da vítima teria o esfaqueado numa outra oportunidade e por isso decidiu matá-lo. Além disso, Luciano seria 'cagoeta' e ele sentia muita raiva disso", disse o delegado. Ele informou ainda que é necessário um aprofundamento do caso para identificar a verdadeira motivação, já que um caderno com rituais de homicídios também foi encontrado no local.

Ambos os presos têm passagem pela polícia - ele por porte de arma e receptação e ela por ter agredido o próprio pai com uma arma branca e ameaçado comer a cabeça dele.

No momento da prisão eles foram levados à Delegacia Plantonista e posteriormente encaminhados a outras delegacias do Estado.

Edição de texto: Monica Pinto
Mais Notícias de Cotidiano
Saiba como identificar e denunciar crime de maus-tratos contra animais
14/12/2019  06h44 Saiba como identificar e denunciar crime de maus-tratos contra animais
Prefeitura de Aracaju realiza PSS para profissionais da área esportiva
13/12/2019  19h00 Prefeitura de Aracaju realiza PSS para profissionais da área esportiva
Quadrilha de São Paulo agia em prédios de luxo em Aracaju (SE)
13/12/2019  16h55 Quadrilha de São Paulo agia em prédios de luxo em Aracaju (SE)
Foto: Polícia Civil/Reprodução
13/12/2019  16h21 Homem com várias passagens pela polícia é preso pelo Denarc
Comandante da Capitania dos Portos de Sergipe entrega medalha a Belivaldo. Foto: ASN/Reprodução
13/12/2019  15h05 Dia do Marinheiro é comemorado com entrega de Medalha do Mérito Tamandaré