Meio Ambiente
Veado Catingueiro é vítima de caça ilegal no Agreste de Sergipe
Animal foi resgatado pela Adema, mas não resistiu
Cotidiano | Por Agência Sergipe 17/06/2019 20h11

A equipe da Administração Estadual do Meio Ambiente, Adema, recebeu um chamado dos moradores do Agreste Sergipano para resgatar um Veado Catingueiro, que tem como nome científico, Mazama Gouazoubira, na Serra do Machado, povoado de Ribeirópolis. O animal é macho, com cerca de 10 kg e tem aproximadamente 1 ano de idade. Ele foi encontrado por populares e estava ferido, bem próximo a um rio da região. 

A equipe do órgão ambiental do estado examinou o animal ainda na residência do morador que solicitou o resgate e realizou os procedimentos de primeiros socorros. Depois disso, o animal foi trazido a capital sergipana e encaminhado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres - Cetas, para tratamento, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo o zootecnista e professor da UFS, especialista em cervídeos, Elias Alberto Gutierrez Carnelossi, estes animais são muito sensíveis quando atacados. “Quando há ataques feitos por humanos e outros animais, além de demais estresses advindos da interação humana, é muito difícil tratar os cervídeos com sucesso porque eles são muito frágeis e tem uma taxa bastante pequena de recuperação a esses ataques”, explica.

A médica veterinária da Adema, Camila Dantas, responsável pelo resgate, explicou que foram feitas investigações para saber as causas da morte do animal, quando foi possível constatar que o veado havia sido atacado por cães de caça e pelos próprios caçadores. “Ele estava muito machucado nas regiões do pescoço, dorso e pelve, sendo esse um dos principais fatores do óbito do veado”, lamenta a veterinária. 

Atualmente os Veados Catingueiros vem sendo uma das principais vítimas da caça no estado. O diretor-presidente da Adema, Gilvan Dias, lembra que é crime esse tipo de ação. “Segundo o artigo 29, da lei 9.605 de 1998, matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão é crime, passivo de multa e detenção”, alerta.

A Adema endossa o artigo 29, que trata dessas proibições e esclarece à população que ao encontrar qualquer tipo de animal silvestre não tente manuseá-los ou abatê-los, sendo prudente entrar em contato com a equipe do órgão ambiental através do telefone (79) 3198-7190.

Mais Notícias de Cotidiano
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
14/12/2019  15h15 Tamar comemora 40 anos com 40 milhões de tartarugas soltas
Atividades festivas começam hoje na Praia do Forte, a 80 km de Salvador
Conheça cinco fatores que podem prejudicar a fertilidade da mulher
14/12/2019  13h33 Conheça cinco fatores que podem prejudicar a fertilidade da mulher
Obstetra explica que, além da idade, cigarro e estresse também são problemas
IML registra uma vítima de homicídio e outra de atropelamento em Sergipe
14/12/2019  10h22 IML registra uma vítima de homicídio e outra de atropelamento em Sergipe
Foto: TCE/SE
14/12/2019  09h17 TCE quer reduzir turmas formadas por alunos de séries diferentes em SE
Colegiado vai realizar auditoria operacional nos municípios sergipanos
Foto: Will Rodrigues/arquivo F5 News
14/12/2019  09h10 Vias em obras continuam com trânsito em meia pista nesta segunda, 16
Serviços seguem sendo executados na Hermes Fontes, Beira Mar e Augusto Franco