Editorial
Animais domesticados: grandes companheiros de jornada
Benefícios da interação com humanos são diversos e comprovados
Editorial | Por Monica Pinto 03/06/2019 16:30 - Atualizado em 03/06/2019 16:08

O vínculo afetivo da espécie humana com animais que foram sendo domesticados remonta à pré-história, com os lobos asiáticos, ancestrais de raças caninas que hoje alegram a existência de milhões de tutores por todo o planeta. Essa convivência, porém, ao longo dos tempos tem se revelado cada vez mais proveitosa para a nossa parte, transcendendo os aspectos lúdicos e gerando benefícios como um recurso terapêutico para auxiliar o tratamento de diversos problemas emocionais e físicos a que estamos sujeitos. 

Essa interação tem sua efetividade investigada por estudos do Waltham Center for Pet Nutrition, na Inglaterra, cujas pesquisas no campo da antrozoologia chegaram a resultados muito interessantes. Crianças com dificuldade de aprendizagem e leitura ficaram mais relaxadas e desinibidas em salas de aula com a presença de cães. Uma delas foi deixada sozinha com o animal, com a proposta de ler para ele, e os avanços em termos de performance se verificaram significativamente. Estudos atestaram ainda que o número de faltas às aulas entre crianças em cujos lares se abriga animais domésticos é inferior ao daquelas que não convivem com eles. Isso porque o convívio com os animais promove o aumento da imunidade dos pequenos e, portanto, esse grupo fica menos doente. 

O relacionamento entre seres humanos e animais domésticos se mostrou benéfica também junto aos idosos. Entre as vantagens observadas, constou inclusive uma menor propensão ao sedentarismo, dada a necessidade de muitos em levar seus cães a passear.

Nesse cenário, o Brasil deu um passo adiante ao regulamentar a equoterapia, prática de reabilitação que utiliza o cavalo como um parceiro para o desenvolvimento biopsicossocial da pessoa com deficiência. A lei, aprovada agora em maio, estabelece que os centros de equoterapia só poderão funcionar com alvará da vigilância sanitária e devem ser responsáveis pelo atendimento médico de urgência ou pela remoção do paciente para unidade de saúde, se isso for preciso. 

Como se vê, os animais domesticados são valiosos companheiros na jornada humana sobre a Terra. Merecem amor, respeito e tratamento digno, compatível com suas especificidades naturais. E muita, muita gratidão. 

Mais Notícias de Editorial
 Que sua festa só tenha explosão de alegria
20/06/2019 13:00 Que sua festa só tenha explosão de alegria
Cuidados no manuseio de fogos evitam acidentes
Um gás na esperança
17/06/2019 13:20 Um gás na esperança
Capa do Estadão destaca campos descobertos em Sergipe
Para não enxugar gelo no combate à dengue
08/06/2019 15:00 Para não enxugar gelo no combate à dengue
Todos têm a tarefa de evitar propagação do Aedes Aegypti
Quando a boa intenção produz uma péssima ideia
25/05/2019 14:50 Quando a boa intenção produz uma péssima ideia
Evento para estimular adoção em MT gera polêmica
Clautenis José dos Santos poderia ser você
09/04/2019 20:00 Clautenis José dos Santos poderia ser você
Sociedade aguarda ansiosa pelas respostas da Segurança Pública
Veja Mais