Marlene Calumby é absolvida no processo da operação Caça-Fantasmas | F5 News - Sergipe Atualizado

Aracaju
Marlene Calumby é absolvida no processo da operação Caça-Fantasmas
Ex-secretária foi acusada de contratar servidores fantasmas na Prefeitura de Aracaju
Política | Por F5 News 13/05/2022 13h48


A ex-secretária da Prefeitura Municipal de Aracaju Marlene Calumby foi absolvida de todos os processos decorrentes da Operação Caça-Fantasmas. As ações foram julgadas em 1° grau na 2° Vara Criminal.

A Operação Caça-Fantasmas foi deflagrada em 2018 e buscou identificar funcionários que eram pagos com dinheiro público, mas que não trabalhavam na administração municipal da capital sergipana.

Segundo as investigações do MP e da Polícia Civil, o grupo teria provocado um rombo superior a R$ 1,2 milhão aos cofres do Município entre os anos de 2013 e 2016, através da contratação de servidores em cargos de comissão que “seriam fantasmas e não prestaram qualquer tipo de serviço público como contraprestação a remunerações recebidas”

Nos últimos quatro anos, os casos sofreram vários desdobramentos. Na esfera civil os processos continuam em andamento, mas na penal os réus foram absolvidos. 

Marlene foi secretária de Governo durante a última gestão de seu irmão, o ex-prefeito João Alves Filho, e respondia a 18 ações na esfera criminal, acusada inclusive de peculato, que é quando um servidor se beneficia do cargo para obter vantagens. 

"O Ministério Público recorreu e a sentença absolutória foi confirmada pela Câmara Criminal, em todos os aspectos, integralmente em todos os processos. Restava apenas um que não correu na 2ª Vara Criminal e sim na 9ª. Este era o único que tramitava e a defesa impetrou um habeas corpus pedindo o trancamento da ação penal e a Câmara Criminal, na última terça-feira, julgou o habeas corpus, concedendo a ordem e determinando o trancamento da ação penal", afirmou o advogado Aurélio Belém, em entrevista à TV Sergipe. 

Aurélio afirmou ainda que esta é uma comprovação da inocência da professora Marlene Calumby. “Não é um processo arquivado, é um processo com análise de mérito. Então, a professora Marlene não praticou nenhum crime e isso está comprovado em duas instâncias”, concluiu o advogado.
 

Edição de texto: Monica Pinto
Mais Notícias de Política
Como a ausência de Valmir a evento com Bolsonaro repercute nos bastidores
18/05/2022  16h15 Como a ausência de Valmir a evento com Bolsonaro repercute nos bastidores
TSE e Telegram assinam acordo para combater desinformação nas eleições
18/05/2022  14h15 TSE e Telegram assinam acordo para combater desinformação nas eleições
Cedida ao F5News
17/05/2022  16h20 Laércio destaca duplicação e pede celeridade nos demais trechos da BR-101
Agência Brasil/ Reprodução
17/05/2022  16h00 Brasil deve mostrar que rejeita "aventuras autoritárias", diz ministro
Alan Santos/PR
17/05/2022  15h21 Em Sergipe, Bolsonaro defende usar armas para garantir a democracia