Prefeito de Socorro discute impacto do fechamento da Ford com a Yazaki
Indústria da marca japonesa gera 1900 empregos na cidade da Grande Aracaju 
Política | Por F5 News 13/01/2021 16h32

Diante das preocupações pelo encerramento das atividades da Ford no Brasil, o prefeito de Nossa Senhora do Socorro, padre Inaldo, participou de uma reunião virtual com o presidente da empresa Yazaki no Mercosul, Lázaro Figueiredo, e o diretor de Recursos Humanos da empresa no Mercosul, Jair Pontes. A reunião aconteceu após a decisão da Ford de fechar suas três fábricas no Brasil, entre elas a de Camaçari (BA), maior das unidades a serem fechadas no país. 

A multinacional japonesa Yazaki possui uma unidade em Socorro, na Região Metropolitana de Aracaju (SE). Especializada na produção de chicotes automotivos e outros componentes, como displays e dispositivos eletrônicos. A indústria foi inaugurada em 2013 justamente com a finalidade de fabricar peças usadas na linha de produção da Ford em Camaçari. Na unidade são gerados 1.900 empregos e o encerramento deve afetar diretamente a operação da Yazaki em Sergipe. 

Na terça-feira (12) a empresa demonstrou preocupação com o fechamento da Ford no país. Em comunicado, disse ter sido ‘drasticamente impactada’ pela decisão da Ford e que ela trará consequências diretas aos negócios da empresa, já que atualmente 20% da produção é direcionada à montadora. 

Na reunião, segundo o prefeito, os representantes da Yazaki explicaram que ainda não é possível fazer um levantamento dos impactos da saída da Ford sobre a cartela de clientes da Yazaki do Brasil, pois ainda há muitas respostas por parte da montadora norteamericana. “Ainda estão analisando o cenário e buscando respostas mais precisas da Ford. Aliás, já são 20 anos de trabalho da Yazaki com a montadora no Mercosul”, disse Padre Inaldo. 

Segundo o prefeito, a diretoria da Yazaki também ressaltou que a empresa não trabalha apenas com a Ford, mas também com outras marcas, a exemplo da Fiat. "A Yazaki é uma empresa grande, que trabalha com estratégia. Se perderam um cliente, com certeza, vão buscar outro para substituí-lo. Deixei claro que a Prefeitura de Socorro está à disposição, dentro da permissão legal, para ajudá-los nesse processo. O nosso desejo é que nenhum trabalhador seja afetado", completou Padre Inaldo.

Também participaram da reunião o gerente de Fábrica, Thomas Otto, e o gerente de Recursos Humanos da planta Socorro, Jorge Rodrigues; além do secretário de Indústria e Comércio, Luiz Carlos, e do vereador Elmo Paixão. 

*Com informações da Prefeitura de Socorro
 

Edição de texto: Monica Pinto
Mais Notícias de Política
Foto: STF/Reprodução
21/01/2021  14h25 Lewandowski nega decisão liminar para afastar Pazuello da Saúde
Covid-19: PGR diz que cabe ao Legislativo apurar responsabilidades
20/01/2021  15h30 Covid-19: PGR diz que cabe ao Legislativo apurar responsabilidades
China acelerará envio da matéria-prima de vacina de covid-19, diz Maia
20/01/2021  14h07 China acelerará envio da matéria-prima de vacina de covid-19, diz Maia
Prefeito de Itabi diz que se vacinou com ‘propósito nobre em defesa da saúde’
20/01/2021  11h05 Prefeito de Itabi diz que se vacinou com ‘propósito nobre em defesa da saúde’
Kitty Lima é a primeira mulher líder da oposição na Alese
19/01/2021  15h35 Kitty Lima é a primeira mulher líder da oposição na Alese