Greve dos caminhoneiros prejudica comércio varejista em maio, diz IBGE
O volume de vendas teve uma queda de 0,6% de abril para maio
Economia| Por Agência Brasil 12/07/2018 14:15 - Atualizado em 12/07/2018 14:34

A greve dos caminhoneiros no final de maio teve um impacto negativo no desempenho do comércio varejista nacional. O volume de vendas teve uma queda de 0,6% de abril para maio. Setores como o de combustíveis e lubrificantes, com queda de 6,1%, sentiram bastante a paralisação.

“A queda de circulação do transporte de carga nas rodovias por conta da greve dos caminhoneiros trouxe impacto para as vendas no mês de maio, com impactos negativos para o varejo e o varejo ampliado. Esse evento da redução do abastecimento que aconteceu em maio atingiu todas as atividades. O segmento dos combustíveis, naturalmente uma atividade que tem relação com a própria questão da greve, mostrou uma queda forte”, explicou a pesquisadora do IBGE Isabella Nunes.

Outro setor que sentiu a greve foi o de móveis e eletrodomésticos, que teve uma queda de 2,7% no período. “Isso mostra o impacto da perda de estoque para as vendas, mas também uma perda em atraso das entregas e variação do frete, que acabam impactando nesse segmento”, disse Isabella.

O único setor com desempenho positivo de abril para maio foi o de supermercados e alimentos, com alta de 0,6%, o que evitou uma queda ainda maior do comércio varejista brasileiro como um todo.

Mais Notícias de Economia
21/07/2018 15:27 Em Sergipe, mais de 27 mil produtores rurais podem renegociar dívidas
Até a primeira quinzena de julho, R$ 46 milhões foram regularizados no BNB
21/07/2018 15:21 Empresários aguardam Refis do Supersimples para não fechar portas
20/07/2018 17:51 Brasil perde 661 vagas com carteira assinada em junho
No acumulado do ano, houve crescimento de 392.461 empregos
20/07/2018 17:43 Política para diesel leva folga da meta fiscal a cair para R$ 1,8 bi
Novo relatório aumentou em R$ 11,625 bilhões a estimativa de receita total para este ano
20/07/2018 17:10 Mais de 10 mil empresas têm pendências com o ICMS em Sergipe
Estado concede prazo de 60 dias para que seja feita regularização