Mercado espera corte de 0,5 ponto percentual na Selic | F5 News - Sergipe Atualizado

Mercado espera corte de 0,5 ponto percentual na Selic
Brasil e Mundo 07/05/2012 10h20


 

Analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central (BC) mudaram a projeção de que não haveria mais cortes na taxa básica de juros, a Selic, este ano. Agora, os analistas esperam uma queda de 0,5 ponto percentual na taxa, de 9% para 8,5% ao ano, na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC marcada para os dias 29 e 30 deste mês. Para o final de 2013, foi mantida a projeção de que a Selic ficará em 10% ao ano.

Essa nova expectativa para este ano foi feita depois da divulgação da ata da última reunião do Copom, em que o BC indicou a possibilidade de novo corte na taxa, mas destacou que qualquer movimento de flexibilização adicional deve ser conduzido “com parcimônia”.

A alteração na estimativa também ocorreu após o governo anunciar, na última quinta-feira (3), mudanças na remuneração da caderneta de poupança. O governo temia a migração de investidores dos fundos de renda fixa para a poupança, com uma Selic menor. Esses fundos são formados por títulos públicos utilizados pelo governo na rolagem da dívida.

Com a queda da Selic, um fundo de investimento, a depender da taxa de administração cobrada pela instituição financeira, pode pagar menos do que a caderneta. Assim, para que o BC tivesse mais espaço para cortar a Selic, sem reduzir a demanda por títulos públicos, foi necessário fazer mudanças na remuneração da poupança.

As novas regras alteram a forma de remuneração dos depósitos, mas somente quando a taxa básica de juros estiver em 8,5% ao ano ou menor do que esse patamar. Se a projeção dos analistas se confirmar, o rendimento da poupança passa a ser 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR), a partir do dia 31 de maio. Atualmente, a Selic está em 9% ao ano. Assim, a remuneração continua sendo 0,5% ao mês mais a TR.

A taxa básica de juros é o principal instrumento do BC para controlar a inflação no país e influenciar a atividade econômica. O Copom reduz a Selic quando considera que a inflação está sob controle e quer estimular a atividade econômica. No sentido oposto, a taxa é elevada quando a autoridade monetária avalia que a economia está muito aquecida, com alta dos preços. Então, o Copom sobe a taxa para incentivar a poupança, desestimular o consumo e segurar a inflação.

O BC tem que perseguir a meta de inflação, que é 4,5%, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. A expectativa dos analistas do mercado financeiro indica que a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve encerrar este ano em 5,12%, a mesma estimativa anterior. Para 2013, a projeção passou de 5,53% para 5,56%. Portanto, nos dois anos, por essas projeções, a inflação deve ficar acima do centro da meta, mas abaixo do limite superior de 6,5%.

Mais Notícias de Brasil e Mundo
Enxaqueca tem controle e requer tratamento médico, alerta neurologista
23/05/2022  08h30 Enxaqueca tem controle e requer tratamento médico, alerta neurologista
"Não é uma doencinha qualquer", diz especialista Leandro Calia
Rede Social/Reprodução
20/05/2022  18h25 Presidente Bolsonaro se encontra com empresário Elon Musk em São Paulo
Um dos temas foi viabilizar internet para 19 mil escolas pelos satélites Starlink
Projeto Astrominas tem inscrições abertas até o dia 29 próximo
20/05/2022  08h18 Projeto Astrominas tem inscrições abertas até o dia 29 próximo
Serão oferecidas 400 vagas para garotas de 14 a 17 anos
Fonte não identificada
18/05/2022  15h47 Filha de Lampião e Maria Bonita processa rede de motéis em Sergipe
Peça publicitária utilizava trocadilho com o nome do casal mais famoso do cangaço
Veja identidade das vítimas de ataque em supermercado nos EUA
16/05/2022  16h15 Veja identidade das vítimas de ataque em supermercado nos EUA
A mãe de uma delas soube da morte da filha por meio de um vídeo nas redes sociais