Devoção
Exposição marca o Trezenário de Santo Antônio no Centro Cultural
A mostra ficará aberta até o final de junho no centro de Aracaju
Entretenimento | Por Agência Aracaju 03/06/2019 12h25

Dezenas de devotos, com suas velas iluminando uma noite chuvosa, carregando consigo suas angústias e esperanças, participaram da abertura, no último sábado, 1º, da 5° exposição “13 Noites com Antônio”, sediada no Centro Cultural de Aracaju, localizado na praça General Valadão, Centro. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju) e o Departamento de Artes Visuais da Universidade Federal de Sergipe, na busca por relembrar a tradição de confecção de altares em homenagem ao santo casamenteiro e promover seu trezenário. 

A exposição ficará aberta até o final de junho, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, de 9h às 13h. O trezenário, por sua vez, se encerrará no dia de Santo Antônio, 13 de junho, com homenagens a partir das 19h. 

A iniciativa está intrinsecamente ligada à formação da capital sergipana, sua configuração cultural e desenvolvimento histórico e sociológico. “Nós sediamos esse evento desde o ano passado. São treze altares que referenciam o santo casamenteiro. Realizar ele é muito simbólico, pois dá início ao mês junino, mas, sobretudo, porque dialoga profundamente com a história de Aracaju, uma vez que Santo Antônio foi o nome escolhido para o primeiro povoado da cidade, que posteriormente virou bairro”, ressalta o coordenador do Centro Cultural, Mário Dias. 

É também uma forma de homenagear, relembrar, aqueles que, por meio da arte, reafirmavam sua fé. Por isso, como forma de demonstrar essa riqueza e diversidade, em cada dia do trezenário a reza ocorre em um altar diferente. “Trata-se de um resgate dos altares de Santo Antônio feitos nas casas das famílias, que os montavam para celebrar a trezena em louvor ao padroeiro. Aqui há contribuições de associações, academias de letras e artes, artistas plásticos, decoradores e devotos, que se juntaram com essa proposta de resgatar essa tradição”, explica o curador da exposição, professor Dr. Otávio Luís Ferreira.  

A beleza e o cuidado da exposição trazem à tona o sentimento de conforto, além da emoção de rememorar as graças alcançadas e os desafios superados. Como no caso da estudante de Artes Visuais, Tânia Amaral, 70 anos, que, além de devota, teve a chance de expor um trabalho pela primeira vez. “Santo Antônio é meu padrinho. Era ele quem eu procurava quando estava com algum problema.  Fazia uma oração, conversava e me sentia melhor. É muito especial participar dessa exposição, me traz muitas lembranças. Se Deus me der saúde, estarei aqui por todo o trezenário”, conta.

Mais Notícias de Entretenimento
Foto:Jonatha Dionisio
07/12/2019  11h45 Feirinha da Gambiarra será realizada neste domingo
Espetáculo Senhora dos Restos (Foto: Funcap)
06/12/2019  11h44 Glória, Pirambu e Itabi recebem V Festival Sergipano de Artes Cênicas 
Evento apresenta diferentes expressões artísticas e culturais ao público
Foto: divulgação
05/12/2019  15h00 Tequila Café apresenta Reggae Jamaicano nesta sexta-feira
Confira as atrações da casa de shows na Orla de Atalaia
Foto: divulgação
05/12/2019  12h45 Sergipana canta abertura de nova novela da Record
Laiana Lamara é a compositora da canção que estará em Amor Sem Igual
Foto: divulgação
05/12/2019  12h38 Grupo Vocal Staccato comemora 32 anos com concerto
Grupo enaltece canto coral com músicas que fizeram parte da sua trajetória