Eleição municipal
Cinco foram detidos em flagrante por compra de votos em São Francisco (SE)
Conforme balanço da PM, oito ocorrências foram registradas durante o pleito
Política | Por Fernanda Araujo 02/12/2019 10h50 - Atualizado em 02/12/2019 13h24

Cinco pessoas foram presas em flagrante por compra de votos durante a eleição suplementar em São Francisco, cidade a 67 km da capital sergipana. Segundo a Polícia Civil, as pessoas apoiavam diferentes candidatos que disputaram a prefeitura do município neste domingo (1). 

Somente na madrugada de domingo, a polícia identificou três pessoas que estariam realizando captações ilícitas de sufrágio, também conhecida como compras de votos, no município. Outras duas também foram conduzidas em flagrante para a delegacia na manhã de ontem. 

De acordo com a delegada Maria Zulnária Soares de Oliveira, que lavrou os procedimentos, denúncias com características de crime eleitoral chegaram à Polícia Militar, que realizou diligências. "As pessoas estavam com veículos próximos em um aglomerado de pessoas, com santinhos e valores entre R$ 700 e mil reais", afirmou a delegada ao F5 News.

Além das prisões, dois termos circunstanciados foram registrados na delegacia, um por desobediência de decisão judicial que proibiu o consumo de bebida alcóolica durante o pleito e o outro por fazer propaganda política no dia da eleição. Todos pagaram fiança e  respondem em liberdade.

A partir de agora, os casos devem ser apurados pela Justiça Eleitoral. Segundo a delegada, o procedimento foi encaminhado ao juiz eleitoral a fim de ser distribuído para a Polícia Federal, que prosseguirá com as investigações. "Apesar de alguns insistirem em burlar a lei, todo o pleito percorreu de forma tranquila, graças ao quantitativo das polícias Civil e Militar, foi um trabalho muito integrado que inibiu as práticas ilícitas", disse Maria Zulnária. 

Em torno de cem militares participaram das ações com o objetivo de garantir a ordem do pleito. Os policiais realizaram policiamento ostensivo em todo município, inclusive nos povoados. Conforme o balanço da Polícia Militar, um total de oito ocorrências foram registradas entre a compra de votos e propaganda política, além de uma infração contra o sistema eleitoral e duas adulterações de identificação de veículos.

O comandante do Comando do Policiamento Militar do Interior (CPMI), coronel Fábio Rolemberg, afirmou que a eleição ocorreu de forma pacífica durante todo o dia e, nas situações isoladas existentes, a Polícia Militar agiu de forma rápida e eficiente.

“A eleição ocorreu na mais perfeita ordem, em um clima de tranquilidade, tivemos casos isolados de alguns registros por compra de votos, mas a PMSE agiu rapidamente para garantir a lisura do pleito”, disse o coronel.

*Com informações da PM/SE

Edição de texto: Monica Pinto
Mais Notícias de Política
Foto ilustrativa/Câmara Aracaju/Reprodução
12/12/2019  20h08 Câmara de Aracaju aprova aumento para vereadores, prefeito e secretários
Foto: Reprodução PMA
12/12/2019  14h00 PMA não cumpre promessa do envio do Plano Diretor à Câmara
Belivaldo envia PEC da Reforma da Previdência Estadual à Alese
12/12/2019  12h27 Belivaldo envia PEC da Reforma da Previdência Estadual à Alese
Foto: César de Oliveira/CMA/Reprodução
11/12/2019  17h17 Projetos do Executivo são aprovados em 1ª votação na Câmara de Aracaju
Senador move ação contra retorno do conselheiro Flávio ao TCE
11/12/2019  09h52 Senador move ação contra retorno do conselheiro Flávio ao TCE