Justiça autoriza aborto eugenésico em Dores | F5 News - Sergipe Atualizado

Justiça autoriza aborto eugenésico em Dores
Política 22/08/2011 17h58

A Justiça de Sergipe por pedido do Ministério Público do Estado de Sergipe (MPE) confeccionou um Alvará que autoriza a realização do aborto eugenésico em uma paciente do município de Nossa Senhora das Dores.

O aborto eugenésico é realizado em casos de anomalias no feto que prejudicam a vida e sobrevivência da criança. De acordo com o relatório médico, o feto da paciente apresentou, no decorrer da gestação, a existência de “feto anencéfalo”, onde há má formação do cérebro.

Com a direção de que a paciente estaria sem condições psicológicas para seguir em diante a gravidez e amparados no artigo 127 da Constituição Federal, bem como em uma interpretação analógica do disposto no artigo 128 I do Código Penal, que prevê o aborto necessário, requereu alvará judicial para interrupção da gravidez.

Mais Notícias de Política
Twitter/FNP/Reprodução
26/11/2021  18h39 Arthur Lira e João Roma participam de encontro de prefeitos em Aracaju
Financiamento do transporte público e a PEC 13/2021 estão na pauta entregue a Lira
Decisão sobre ICMS da energia e telefone pode gerar perda de R$ 190 mi para SE
26/11/2021  13h27 Decisão sobre ICMS da energia e telefone pode gerar perda de R$ 190 mi para SE
A decisão, por outro lado, favorece os contribuintes, conforme avalia especialista
Hugo Barbosa
26/11/2021  10h40 Ministro da Educação, Milton Ribeiro, cumpre agenda oficial em Sergipe
Ele visita unidades de ensino públicas e privadas e se reuniu com Belivaldo Chagas
Prefeitos querem aporte do governo federal para enfrentar crise do transporte coletivo
25/11/2021  12h11 Prefeitos querem aporte do governo federal para enfrentar crise do transporte coletivo
Recursos federais serviriam para garantir ao menos gratuidades da tarifa, diz Edvaldo
Flávio Conceição é eleito presidente do Tribunal de Contas de Sergipe
25/11/2021  11h50 Flávio Conceição é eleito presidente do Tribunal de Contas de Sergipe
O conselheiro deve presidir a Corte de Contas durante o biênio 2022/2023