Você pode parar | Amanda Neuman | F5 News - Sergipe Atualizado

Você pode parar
Blogs e Colunas | Amanda Neuman 10/06/2022 22h00

Cheguei em casa e já eram quase oito da noite. Minha filha dormiu quando ainda estávamos no carro, resultado da soma de uma tarde inteira na escola com um banho gostoso e um jantar na casa da vovó. Já estava limpinha e alimentada. A coloquei na cama, respirei feliz por isso, fechei a porta do quarto e me preparei pra parar. 

No silêncio da casa vazia, tomei um banho com cheiro de frutas vermelhas, vesti uma roupa macia de algodão e me joguei no sofá pra ver um episódio da série do momento. Das vantagens de ter 1,60m, sem dúvida, caber deitada confortavelmente em um sofá de três lugares está entre as minhas preferidas. O dia tinha sido cheio, minha cabeça não estava vazia, a lista de tarefas ainda tinha itens pendentes, eu ainda precisava fazer muita coisa se quisesse terminar o dia com a sensação de ter dado conta de tudo, mas eu preferi parar.

Entre todos os ditados que escutei ao longo da vida, talvez o que eu mais discorde seja: “Viver é como andar de bicicleta. Se parar, a gente cai.”. Grande mentira! Se não parar é que a gente cai. Eu já quase caí inúmeras vezes, confesso. E cair, nesse caso, é perigosíssimo. É perigoso porque a ajuda pra levantar às vezes demora pra chegar, ou pior, nem ajuda pra levantar a gente tem. O jeito, em alguns casos, é levantar sozinho, limpar os joelhos machucados, conferir o que arranhou e, por conta própria, subir na bicicleta e voltar a pedalar de novo. Só que aí não é mais a mesma coisa. As pernas estão doendo, as mãos que amorteceram a queda estão ardendo e, claro, o medo de cair novamente não sai da cabeça.

Colocar o pé no chão e encontrar o equilíbrio é o que faz a gente aprender a parar sem cair. Você consegue entender onde quero chegar? Meu banho com cheiro de frutas vermelhas, minha roupa macia de algodão, desfrutar do silêncio pra ver uma série deitada no sofá e esquecer, nem que seja por 50 minutos, que minha lista de tarefas do dia ficou para a manhã seguinte, foi o meu jeito de colocar o pé no chão e não cair. 

Já faz um tempo que entendi ser impossível dar conta de tudo, mas, agitada como sou, a primeira vez diante da minha psicóloga já fez ela me perguntar: “mas você consegue parar?”. Eu sei que é difícil acreditar, mas eu consigo. Consigo até demais. Acho, até, que é por isso que minha bicicleta está sempre em movimento. Enquanto depender de mim, parar será uma prioridade tão grande quanto sair do lugar. 

Entenda, você pode parar. Pode mesmo! Eu sei que, às vezes, parece que a sua bicicleta está carregando gente demais e que se você parar de pedalar, muitas coisas vão deixar de se movimentar também. Mas observe o outro lado: se você cair, tudo vai desmoronar. Especialmente você. Não é problema parar. Não é problema descansar. Coloque o pé no chão, beba água, respire um pouquinho, aprecie a vista, retome o fôlego e depois, só depois, volte a pedalar. Você não precisa viver no limite, você não precisa viver sentindo que não aguenta mais. Você pode parar. Vamos lá, coloque o pé no chão!

Mais Notícias de Amanda Neuman
Atravessar não é superar
07/08/2022  18h00 Atravessar não é superar
Desfrute do corredor
27/05/2022  15h00 Desfrute do corredor
O clichê que eu quero ter
03/04/2022  23h02 O clichê que eu quero ter
Medo de errar
06/03/2022  23h00 Medo de errar
A vida não imita a arte
06/02/2022  23h53 A vida não imita a arte

Blogs e Colunas
Amanda Neuman
Amanda Neuman

Jornalista (UNIT) há 10 anos, mestra em Comunicação (UFS), doutoranda em Sociologia (UFS), pesquisadora na área de redes sociais e influenciadores digitais, e mentora de marketing para empreendedores e Influenciadores. Na internet, como mulher plus size que descobriu o amor próprio e auto estima além dos padrões, compartilha sua vida e vivências com outras mulheres e as encoraja a se amarem como são.

E-mail: amandaneuman.an@gmail.com

O conteúdo e opiniões expressas neste espaço são de responsabilidade exclusiva do seu autor e não representam a opinião deste site.